Nota do PSOL em solidariedade ao senador Randolfe Rodrigues

Mais uma vez o cronista político Rup Silva publica um infeliz texto externando suas avaliaçõeslimitadas acerca do PSOL e de suas figuras públicas. Utiliza-se de argumentos baixos, desrespeitosos e autoritários.  Ataca de forma vil o Senador Randolfe Rodrigues, um dos melhores senadores do Brasil e orgulho do povo do Amapá que o elegeu com a maior votação da História.

Faz isso inapropriadamente num momento em que o PSOL e o PSB, partido com o qual vem postulando alinhamento, conseguem, com muito esforço e maturidade, construir não só uma aliança política, mas uma repactuação da esquerda no Amapá.

O senador Randolfe tem uma postura política ímpar, sempre travando o combate a favor do Amapá e do Brasil, contra a corrupção e buscando emendas para desenvolver nosso estado. Desde o primeiro ano de seu mandato se colocou como oposição ao senador José Sarney, disputando inclusive a presidência do Senado contra ele.

É inadmissível qualquer tipo de acusação irresponsável sobre a conduta do senador Randolfe como político de esquerda, comprometido com o País e com o estado do Amapá.Oque o senhor Rup Silva faz é um jogo medíocre de tentar desgastar a figura de um senador da república, atacando com isso um aliado do seu partido, pois atacar o senador Randolfe é atacar o PSOL, em um momento delicado de junção de esforços para manter o Amapá longe do atraso e das forças conservadoras.

Hoje o Amapá tem um governo, com o PSB,uma a prefeitura de Macapá, com o PSOL, como trincheiras progressistas, com gestões pautadas na ética, no combate a corrupção, que estimulam a participação popular e que se determinam a reconstruir os serviços e políticas públicas destruídos pelo grupo político que os antecedeu,

Porém, esses mesmosgrupos políticas, que por muito tempo drenaram recursos públicos e sucatearam a máquina do Governo e da Prefeitura, tentam a todo custo se rearticular e tomar novamente o poder. Nesse cenário, PSOL e PSB, que estão à frente das gestões estadual e municipal, conseguiram construir uma unidade política pra combater a sombra do atraso e desenvolver nosso estado e sua capital.

Enquanto nós do PSOL celebramos tal construção,trabalhamos incansavelmente para aparar arestas e reunificar a esquerda em favor da sociedade, somos atacados pelo SenhorRup Silva, que em seu texto trata um aliado como o PSOL de forma deselegante.

O Sr. Rup Silva claramente não compreende a importância política que uma unidade como essa, construída entre PSOL, PSB, PT e PCdoB, tem para o presente e o futuro do nosso estado. Atacar um aliado como foi atacado o PSOL deixa claro a falta de habilidade que esse senhor possui para avaliar a conjuntura e compreender a importância de cada agente nessa construção.

Os partidos que compõem a frente para a reeleição do governador Camilo Capiberibe estão juntos para construir e participar desse projeto. É preciso humildade e grandeza para juntarmos forças frente aos inimigos da democracia, da transparência e da ação política compromissada com as causas do povo.

O PSOL não vai retroagir, porque entende que o projeto maior, em favor do bem estar da população, do estado e da cidade está acima dos entendimentos rasteiros e pontuais. Porém, o PSOL vai continuar fortalecendo suas legítimas lideranças e os companheiros de luta e com história em favor das causas do povo, como o senador Randolfe Rodrigues.

Dejalma do Espírito Santo                Clécio Luís Vilhena Vieira
Presidente Estadual do PSOL         Presidente Municipal do PSOL

  • “Hoje o Amapá tem um governo, com o PSB,uma a prefeitura de Macapá, com o PSOL, como trincheiras progressistas, com gestões pautadas na ética, no combate a corrupção” Esse discurso vindo de qualquer um dá nojo… vontade de vomitar…

  • Bom dia Alcilene, bom ver que vc retornou e nos premia com um blog atualizado.
    Essa nota do PSOL veio mostrar o que todos querem esconder. O PSOL veio para o Amapá com Randolfe e Clécio e foi crescendo e ocupando o seu lugar. Mostrando um bom discurso demonstrou que não esta de acordo nem com o governo passado e nem com o atual governo. Simplesmente porque esse atual governo Capiberibe que ajudou e muito o governo Goés municipal no passado, simplesmente boicotou o governo municipal do Prefeito Clécio. Com novas lideranças o PSOL foi boicotado pelo PSB. Acontece que boicotar a Cidade de Macapá e o seu Gestor Municipal é boicotar o povo de Macapá, um verdadeiro tiro no pé. Infelizmente o Governador do Estado ainda é do passado, ele não é um Capiberibe moderno, ele não tem nada de novo, ele é apenas o retrato do pai dele, e talvez até bem piorado. Nosso Estado tem sido assaltado por famílias Capiberibes, Goés, Favachos, Gurgeis que acham que são a solução para o povo do Amapá. Acontece que nesses últimos 20(vinte) anos, essas famílias se mantiveram no poder sempre cuidando de suas famílias, e o povo do Amapá nem tchum. Vimos nesses 20(vinte) anos gestões incompetentes e de péssima administração, onde esses Senhores Feudais colocaram os membros de suas famílias para governar o Amapá. Indicação técnica nenhuma. Quem sofreu com isso foi todo o povo do Amapá. Eis que surgem alguns jovens mosqueteiros que até vieram desse triste reinado que ainda atormenta o povo do Amapá na saúde, educação, transporte e segurança. Esses jovens brasileiros cujo maior expoente é Randolfe Rodrigues é boicotado, vilipendiado na sua honra, e hoje leva tiro tanto dos Goés como dos Capiberibes. Familias que não querem deixar o poder, que não admitem que novas idéias venham se sobrepor a esse atraso que permeia essas mentes e que são impostos ao povo amapaense. A candidatura do jovem e competente Professor Chelala foi rifada por interesses pessoais e familiares. Chelala não tem Capiberibe, nem Goés, nem Gurgel, nem Favacho no seu sobrenome. Mas tem competência, idéias novas, estudo, planejamento que poderiam fazer esse barco flutuar por águas mais tranquilas. Novos nomes buscando novas soluções que não condizem com tudo o que foi feito no decorrer desses 20(vinte) anos. Novos pensamentos voltados para um povo sofrido e que merece mais do que tudo isso que lhe foi dado. As oligarquias tucujus tremem em saber que o verdadeiro novo pode mostrar ao povo que ele é a prioridade. Amarelos e azuis não querem largar nem o osso que hoje eles deixaram o nosso Estado, pois o filé já foi comido há tempos.

    • Concordo a respeito das velhas oligarquias, mas discordo que Randolfe se oponha a tudo que está aí. O senador claramente está ao lado desse governo falido e incompetente. Nas horas em que mais necessitamos de posições firmes de Randolfe contra essa má gestão, ele simplesmente se esconde. É visto frequentemente em fotos firmando parcerias que nunca acontecem com o governador Camilo. Não se posiciona com veemência quando são apresentadas denúncias de corrupção na saúde, na educação e na segurança do nosso estado. Não participa de movimentos dos trabalhadores. Infelizmente, tem sido omisso. E digo isso de cadeira porque votei nele e em Clécio, outra decepção. Dizem que fazem política com ética, mas não hesitaram em virar as costas para quem os acolheu quando a família Capiberibe lhes boicotou. Todos sabem que os Capiberibe não queriam nenhum dos dois como candidatos. Deveriam agradecer eternamente ao PTB de Lucas Barreto. Mas parece que ética e gratidão são palavras inexistentes no dicionário da politica. Votei nos dois acreditando que tinham se desvencilhado do PSB e que construiriam uma carreira política com luz própria, mas hoje vejo que mais do que nunca estão atrelados a uma das caquéticas oligarquias que sugam o nosso estado, nunca passarão de coadjuvantes, fantoches num jogo político que dá nojo. A nota do PSOL é ridícula, falar em reconstrução estando aliado a partidos dominados por famílias e ao PT que faz qualquer acordo pra se manter no poder. Lamentável.

  • JÁ FALEI ISSO AQUI; EM POLÍTICA NÃO TEM MEIO TERMO OU TÁ CONTRA OU A FAVOR, O RANDOLFE TÁ CONTRA SÓ FALTA ASSUMIR E PARAR COM ESSA VERBORRAGIA E SE ABRAÇAR COM O LUCAS, WALDEZ, BRUNO, EM FIM COM QUEM ELE QUISER!

  • Votei nos dois maiores expoentes do Psol local, mas nunca tive a certeza de que lado estavam, com suas relações duvidosas viajam entre o inferno e a desgraça com frequência. Já estou abusada da retórica de salvador e protetor do povo. Menos discurso e mais trabalho pessoal. Digo ainda, também é um pesadelo pensar no retorno da harmonia, agora travestidos em diferentes personagens. Estamos lascados!

  • Deixo uma pergunta a todos que aqui se posicionaram. Diante de todos esses argumentos, afinal, o que é o melhor para o Povo do Amapá?

  • Temos todo o direito de reclamar até porque falta muito a fazer de fato. Acho que a falta do dinheiro da previdencia e dos consignados que estao agora sendo recolhidos em dia tá, realmente, fazendo muita falta. Mas se estivermos de acordo que NAO DÁ PRA VOLTAR COM A HARMONIA – WALDEZ, BRUNO, AMANAJÁS, LUCAS – JÁ TEREMOS UM BOM COMEÇO. OU, QUE ESSA TAL FRENTE POPULAR ENTREGUE O QUE CONQUISTARAM A DURAS PENAS A ELES NOVAMENTE. QUE OS ALOPRADOS FAÇAM O SEU PAPEL MAS QUE NAO PERCAMOS O FOCO.

    • Engraçado, até outro dia o Bruno Mineiro fazia parte do governo, agora você o lista na harmonia. Parece que tudo uma grande harmonia disfarçada, incluindo os capiberibes, ranfolfe e clécio…

      • Muito bem colocado, até um dia desses o Bruno era secretário do Camilo, agora é listado como da Harmonia, até onde vão esses puxa sacos, credo!

  • Parabéns Alcilene pelo belíssimo texto, tudo foi dito com muita propriedade e lucidez… QUEM NÃO TEM O QUE CONTRIBUIR, PELO MENOS PODERIA FAZER O FAVOR DE FICAR CALADO…. Tenho certeza que a parceria Prefeitura e Governo trará enormes benefícios para o nosso Povo…. FUIIIIIIIIII !!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *