MP-AP reúne com diferentes instituições para fortalecer atuação conjunta de combate à violência contra mulheres

O Ministério Público do Amapá (MP-AP), por meio da titular da 2ª Promotoria da Mulher de Macapá, promotora de Justiça Andréa Guedes, reuniu com representantes de diferentes instituições da rede de enfrentamento à violência contra o público feminino. O diálogo visa traçar ações de prevenção e aprimorar as articulações interinstitucionais em prol do fortalecimento da rede de proteção.

O diálogo visa traçar ações de prevenção e aprimorar as articulações interinstitucionais em prol do fortalecimento da rede de proteção.

A promotora Andréa Guedes, na última terça-feira (13), reuniu com a ex-deputada federal Fátima Pelaes, representante da Virada Feminina, um movimento nacional de empoderamento feminino. O grupo realiza eventos anuais de mobilização, com oficinas e capacitações para mulheres em situação de vulnerabilidade.

Na quarta-feira (14), visitou a Secretaria Extraordinária de Políticas Públicas para Mulheres (Sepm), a promotora conheceu a equipe que atua na linha à frente da secretaria e como o trabalho é realizado na prestação dos serviços de atendimento às vítimas, através do protocolo unificado da Rede de Atendimento à Mulher Estadual (RAM), pelos Centros e pelo Núcleo de Acolhimento às Mulheres Amapaenses Lésbicas, Bissexuais, Transexuais e Intersexuais (AMA-LBTI), inaugurado em 28 de junho.


Na oportunidade, a membro do MP-AP, visitou as dependências das obras de revitalização do novo Centro de Atendimento à Mulher e à Família (Camuf), que fica ao lado da Sepm. A previsão de inauguração do centro está definida para o mês de novembro deste ano, em alusão aos 16 dias de Ativismo e combate à violência contra mulher.

No encontro, estavam presentes também: Núbia Gonçalves e Rosana Picanço, coordenadoras do Centro de Referência de Atendimento à Mulher (Cram) e Camuf, respectivamente; Lucianne Gomes, articuladora da Rede de Atendimento à Mulher; Dandara Souza, coordenadora do Ama/lbti; Renata Apóstolo Santana, secretária de Políticas para mulheres e demais equipes.

A promotora assegurou a importância da atuação entre instituições públicas e entidades para solidificar a assistência qualificada às mulheres em situação de violência. “Precisamos dessa união. Sozinhas não fazemos políticas públicas”, afirmou Andréa Guedes.

Serviço:
Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *