MP-AP e Sebrae/AP retomam diálogos sobre suporte operacional para a reciclagem de resíduos sólidos na Baixada Pará

Para a reciclagem de resíduos sólidos organizada, que será feita por moradores da Baixada Pará, foram retomados os diálogos entre o Ministério Público do Amapá (MP-AP) e Sebrae/AP, após a paralisação em razão da pandemia. Nesta quinta-feira (15), o promotor de justiça Marcelo Moreira, titular da Promotoria de Meio Ambiente e Conflitos Agrários reuniu em teleconferência com o superintendente do Sebrae/AP, Waldeir Ribeiro, a diretora Marciane Santo e a técnica Isana Alencar, para dar continuidade ao processo que pretende capacitar e implantar um modelo de negócio para reciclagem.

Este procedimento está contemplado no projeto estratégico “Colorindo o Futuro – Baixada Pará”, executado pela Promotoria de Meio Ambiente com a comunidade, em 2019/2020, e interrompido com as medidas do isolamento social. O projeto é fundamentado na conscientização ambiental e tem caráter educativo e de promoção da justiça e dignidade. Durante sua execução foram realizadas atividades múltiplas que, em sua fase de finalização, que é a criação de uma cooperativa de reciclagem de resíduos sólidos, buscou a parceria do Sebrae/AP para a capacitação técnica e identificação de modelo de negócio para a geração de emprego e renda.

Na retomada do diálogo, o promotor Marcelo Moreira reafirmou a importância da parceria com o Sebrae/AP, que através da sua diretoria, em março, se colocou à disposição para atuar nas capacitações e parte técnica do negócio a ser implantado. O objetivo do “Colorindo o Futuro – Baixada Pará” é que os moradores que aderirem à iniciativa se organizem para fazer o reaproveitamento de resíduos que comumente são descartados de forma incorreta, mas que podem ser transformados em renda para famílias, como pneus, papel e óleo de cozinha. Os interessados passaram por oficinas de reciclagem oferecidas pelo projeto do MP-AP.

Waldeir Ribeiro ressaltou que o trabalho iniciado pelo MP-AP terá o apoio do Sebrae/AP, que poderá oferecer capacitação jurídica e técnica, e que precisam ir até a comunidade Baixada Pará conhecer a realidade e conversar com lideranças que estão à frente da iniciativa. “É preciso estimular o espírito empreendedor destes moradores”, afirmou o superintendente.

Para a diretora Marciane Santo, é necessário conhecer o nível do amadurecimento dos interessados para identificar as necessidades e estabelecer o apoio com precisão. “Temos que conhecê-los para saber qual o modelo de negócio que é melhor para eles, para que o empreendimento sobreviva”, disse.

Isana Alencar, especialista no tema Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU), afirmou que esta parceria entre o MP-AP e o Sebrae/AP é um divisor de águas, por serem duas instituições interessadas na gestão de resíduos sólidos e reciclagem, e que é uma excelente oportunidade para que a instituição implemente as metas da ODS, da qual o Sebrae é signatário. “É preciso identificar as lideranças, fazer com que conheçam iniciativas idênticas de geração de negócios e práticas de sustentabilidade no Brasil para saberem que é viável. Eles precisam passar por capacitação e receber apoio técnico”, pontuou.

Foi deliberado que será realizada uma visita técnica, na próxima semana, do Sebrae/AP e MP-AP na comunidade; haverá a formalização de um Termo de Cooperação Técnica entre as instituições; o Sebrae/AP  fará capacitação de aspectos técnicos, práticos e de gestão; e o MP-AP irá aderir oficialmente aos ODS-2030 (ONU).

“Estivemos durante meses na Baixada Pará, através do projeto Colorindo o Futuro, oferecendo, por meio de parcerias, ações de limpeza na área de ressaca, ações de saúde, capacitações, oficinas de reciclagem e de audiovisual, e no início do ano encerraríamos o projeto com a pintura de casas, oficina da produção de vasos reciclados, jardinagem e a criação de uma cooperativa. Porém, a pandemia da Covid-19 nos impediu de darmos continuidade a estas últimas etapas, que estamos retomando agora. Na próxima semana reuniremos com os moradores e o Sebrae/AP, para a continuidade do planejamento”, disse o promotor Marcelo Moreira.

Serviço:

Ascom/MP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *