Mês de agosto é marcado por ofensiva de Randolfe contra o “caos aéreo” no Amapá

No próximo dia 10 de setembro será realizada no Senado Federal a audiência pública sobre o caos aéreo no Norte e no Nordeste do país. Governo, ANAC, parlamentares e representantes de empresas do setor,  participarão do debate buscando encontrar alternativas para a falta de voos e preços exorbitantes das passagens para a Região Amazônica.

Randolfe é um dos autores do requerimento e também protagonista de uma verdadeira  ofensiva no mês de agosto  para denunciar esses problemas e buscar alternativas que melhorem as condições da população, que precisa se deslocar do Amapá para outras localidades em todo o Brasil.  O senador defende uma aposta do governo federal na aviação regional. Fortalecendo e incentivando as empresas desse ramo.

 

Randolfe em reunião com presidente e vice-presidente da MAP

Reuniões com Empresas aéreas: Randolfe estabeleceu contato com duas empresas aéreas que em breve estarão operando voos no estado do Amapá.  Uma delas foi a MAP Linhas Aéreas, companhia manauara. Em reunião com Randolfe neste mês, o presidente e vice-presidente da empresa, informaram ao senador que em 2013 a MAP já estará operando um voo diário para Macapá.  A empresa recebeu autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) também neste mês.

Outra resposta positiva recebida pelo senador veio após encontro, entre ele e o presidente da empresa Passaredo Linhas Aéreas, José Luiz Felício.  Na reunião, o senador pediu o empenho da empresa para chegar ao Amapá e se colocou à disposição da Passaredo para ser o interlocutor entre a Companhia e o governo do Estado.  Os empresários ficaram otimistas com a proposta e estão prontos para reunirem com o Governo do Estado e a Assembleia Legislativa, na busca de incentivos que possam facilitar a chegada da Passaredo ao Amapá.

Representações: Paralelo aos encontros, Randolfe protocolou uma série de representações para denunciar o que ele classifica como um “duopólio” entre TAM e GOL – únicas Companhias que operam no Amapá.

No início de agosto, o senador amapaense entregou ao Diretor da ANAC, Cláudio Passos, uma representação pedindo que as duas empresas

Randolfe com presidente da Infraero

fossem  investigadas por possíveis práticas irregulares, resultantes da concentração de mercado.  O mesmo documento foi entregue na Infraero.

Como parte da estratégia, Randolfe protocolou no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), outra representação denunciando as companhias por “possíveis práticas de infração à ordem econômica”.

Na Tribuna: A denúncia também foi feita na tribuna do Senado no dia 9 de agosto. “É um absurdo uma passagem, por exemplo, de Macapá para Belém, de meia hora de voo, custar de mil a R$ 1.200, em nome da chamada lei da oferta e da procura. Isso é um retrato do que significa a política de retirar o Estado de tudo, deixando tudo a mercê do mercado”, denunciou Randolfe em pronunciamento também neste mês.

Voos extras: Na última semana, Randolfe foi informado pelo Ministério Público do Amapá que a Companhia TAM começou a dar respostas às denúncias feitas por ele.  A TAM anunciou que vai disponibilizar voos extras para a Região Amazônica em períodos de maior procura como férias e feriados. O mesmo procedimento já é adotado pela empresa na época do Círio de Nazaré (procissão católica realizada anualmente em Belém do Para e que reúne aproximadamente dois milhões de romeiros).

 


Gisele Barbieri

  • O Senador da República Randolfe Rodrigues, está totalmente correto com suas ações. Só que com isso ele estará criando inimigos poderosos para ele.
    A empresa GOL e TAM, não deixará essa desfeita em pratos sujos…
    São dois grupos de poder econômico ilimitados.

    Justificativas:

    Em 1978, um Senador da República do MDB (atual PMDB) do Paraná, fez um pronunciamento bombástico acusando o Banco ITAÚ de irregularidades no sistema financeiro. As consequências para o mandato deste Senador foram drásticas.
    O todo poderoso Dr. Olavo Setubol Presidente do Grupo ITAÚ, não mediu esforços pela não reeleição desse político. Chegou ao ponto do candidato desistir de sua candidatura.
    Quero que os leitores entendam que eu não estou afirmando que isso também irá acontecer com o Senador Randolfe Rodrigues…
    Mas, o poder desses grupos é muito grande…
    Então, muito cuidado Senador.

  • Parabéns ao senador pela atitude correta de denunciar essas companhias aéreas.Sempre achei um absurdo os preços práticados por essas empresas.A falta de concorrência e a necessidade do amapaense em se deslocar p/outros estados,fazem crescer o poderio destas inescrupulosas aéreas.Tomara a vinda dessas outras companhias aéreas deem um basta nestes assaltos ao bolso do amapaense.A prática é antiga,pois sabem que nossos meios de locomoção só é via aérea e maritima,se houvesse terrestre,duvido que esta prática de preços abusivos teria chegado onde chegou.É isto,Randolfe neles.

  • Se todo politico sério tremer a cada tacada certa que der, quem vai consertar este Pais ?
    Acho até que o senador poderia buscar parceria na Cia AZUL, que faz voos diarios para Manaus e Belem partindo de São Paulo.
    Me Consta que o mesmo é um empresario sério e honesto, que tem galgado a passos largos conquistas no setor, graças a sua competencia, alias o senador esteve recentemente no “TEMPLO Mormon” de São Paulo, onde por coincidencia o empresario costuma comparecer frequentemente, por conta de seu Tio que preside aquele Templo.
    SUCESSO SENADOR !!! estamos acompanhando seu trabalho.

  • O senador Randolfe é, sem sombra de dúvidas, o único dos 03 (três) senadores que realmente trabalha a favor do Estado que representa. Parabéns.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *