Memorial do Mercado Central conta história do comércio e cultura de Macapá

A história do comércio e da cultura de Macapá está presente no Memorial do Mercado Central, que foi reinaugurado na última quinta-feira, 16. Quem visita o local fica saudoso ao conhecer o espaço do memorial e relembrar a infância no centro de Macapá. O memorial está localizado nos altos do Mercado Central, do lado esquerdo.

O espaço possui uma exposição de antiguidades, do Rubem Bemerguy, que inclui caixa registradora, máquina de escrever, câmeras fotográficas, recortes de jornais, letras de poesias e músicas do mercado, além de relíquias do Flip Guaraná, creme dental Kolynos, vitrola e uma linha do tempo de fotos do mercado.

Paraense de nascimento, mas macapaense de coração, Rodolfo Paixão Melo, levou seus filhos para conhecer o mercado e aproveitou para ir ao memorial. Para ele, foi uma grande emoção estar no mercado e ver a história que seu avô, um dos primeiros sapateiros do espaço, contava.

“O meu avô Melo veio para Macapá na década de 40 e foi um dos primeiros a instalar a sapataria. Eu cresci ouvindo-o contar dos causos do mercado, da venda de temperos, do senhor ‘Zoio Cordova’, que era responsável pelo gerenciamento em Macapá, e ele que trazia couro e sola de Belém para fabricar os sapatos aqui”, contou.

O Mercado Central de Macapá é situado na área nobre da cidade e teve sua inauguração em 13 de setembro de 1953, pelo governador Janary Gentil Nunes, na gestão do prefeito Claudomiro Morais. “Por muito tempo foi considerado um local de compras das famílias amapaenses. Foi a partir de sua existência, que o comércio de Macapá da área-centro passou a disponibilizar um local fixo, onde toda a população passou a se concentrar, sempre nas primeiras horas da manhã, para as compras diárias de alimentos”, relata o historiador Edgar Rodrigues.

Para Rodolfo, só de ver as fotos no memorial e saber da história, passa um filme na cabeça. “A sensação é excelente, passa um vídeo na cabeça, e mesmo ouvindo essas histórias, em Belém, eu me senti parte hoje. Quando subi as escadas com meus filhos disse que ia mostrar onde o bisavô deles trabalhou”, frisou emocionado.

O monumento histórico foi revitalizado e ampliado por meio da emenda parlamentar do senador Randolfe Rodrigues, no valor de R$ 2,5 milhões, e mais R$ 1,2 milhão de contrapartida do Município.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *