Julgamento de Wellington Raad. Show de cobertura policial no twitter, da jornalista Aline Kaiser

O que disse Wellington Raad em seu depoimento, hoje, quinta-feira, pela manhã, segundo os tweets de Aline Kaiser que acompanhava o julgamento.

Wellington não respondeu às perguntas dos promotores. Ele não quer falar onde estava no dia do crime, das 20 as 23 horas.

– Que é mentira o que disse sobre o fato, a confissão. Raad disse q queria preservar a vida dele e da família. Disse que foi na casa, no dia, só visitar o amigo Marcelo pra conversar.

– Diz que naquela noite Marcelo tinha Acabado de preparar comida e Carol e Vivi na sala. Entraram dois caras encapuzados. Ele disse que tinha um policial militar dentro da casa. Que eles mataram a família.

– Ele confessa que a mochila e o celular eram da pequena Vivi.

– Ele confessa que a palma da mão (prova do crime) era dele.Ele foi obrigado a amontoar os corpos junto com um dos bandidos.

– Ele tinha que agir naturalmente. E não contou para os pais.

A acusação passa o vídeo da confissão de Wellington. No vídeo da confissão ele diz só lembrar da hora que chegou lá e não conta como efetuou os golpes, mas diz que foi ele. Ele confirma que agiu sozinho e não lembra de detalhes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *