Inspeção no HCAL

A Promotoria de Defesa da Saúde realizou nova inspeção nas dependências do Hospital Alberto Lima para averiguar as condições de atendimento em alguns setores do Hospital, bem como, as denúncias de falta de medicamentos para o tratamento dos pacientes internados.

Na visita, foram inspecionadas as farmácias da UNACON e de Internação, onde se constatou grande falta de medicamentos, inclusive para realização de quimioterapia.

“Todos os pacientes com quem conversamos afirmaram que estão sendo obrigados a arcar com os custos dos medicamentos prescritos no hospital, mesmo aqueles que sofrem de câncer”, afirmou o Promotor da Saúde, André Araújo.

Promotor Andre Araújo
Promotor Andre Araújo

A Promotoria também visitou a Unidade de Terapia Intensiva, onde se encontram desativados, desde o início do ano, 5, dos 11.

Em março deste ano, a Promotoria já havia constatado que tais leitos estavam sem funcionamento, ingressando com ação judicial para obrigar o Estado ativá-los. A ação ainda se encontra pendente de julgamento pelo Tribunal de Justiça.

“É inaceitável que tais leitos ainda estejam desativados por falta de manutenção nos equipamentos de monitoramento, sete meses depois de termos recomendado providências à SESA e pedido a intervenção judicial. Tal fato vem acarretando o cancelamento de diversas cirurgias e certamente a morte de pacientes graves que não podem receber o tratamento intensivo necessário por falta de vagas na UTI”, lamentou o Promotor André Araújo.

SERVIÇO:

 

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Estado do Amapá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *