Homenagem de Clécio Luís ao querido, simpático, resistente e tradicional bairro do Laguinho

Quem não conhece o Laguinho? Provavelmente você já ouviu esse nome e junto com ele tantos outros.
Afinal, aqueles antigos campos fazem a morada de muita cultura, muita história e tradição. É impossível não pensar no Laguinho sem pensar nos nossos queridos mestres do Marabaixo e do samba, na casa da tia Biló, no banco da amizade, no nosso querido Boêmios.

E “praquelas” bandas não faltam pessoas especiais e apaixonadas pela nossa terra e que mantém vivas as nossas tradições. Laguinho foi meu lar e é o lar das minhas filhas. Na verdade, é um pouco a casa de todos nós.

São 67 anos de histórias e de tantos momentos. E ao laguinho: “Que soem os tambores perdidos em nossos corações. Vem com toda tua história, bandeiras e memórias, Laguinho, és tradição…
Vem que o povo ainda te canta, nos versos nas lembranças dos Linos, Paulinos e Luzias que te fizeram a mão…”.

 

  • O Clécio bem que podia explicar para a população o que está acontecendo com as péssimas obras realizadas por ele na Leopoldo Machado e na Santos Drumont.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *