Governo do Amapá amplia retaguarda de leitos para pacientes com covid-19

Em função do aumento do número de casos positivos para a covid-19 observado nos últimos sete dias, sobretudo na capital, Macapá, o Governo do Amapá reforçou a retaguarda de leitos de UTI, ativando, preventivamente, mais 23 leitos intensivos para tratamento de pacientes na rede pública. A medida foi autorizada pelo governador do Amapá, Waldez Góes, quando a taxa de ocupação de leitos chegou a 60% – ou seja, 27 leitos ocupados dos 45 disponíveis.

Com a determinação do chefe do Executivo estadual, o quantitativo de espaços para tratamento de casos mais graves sobe para 68 leitos e a taxa de ocupação cai para 39,7%, dando um novo fôlego para a rede estadual.

A ampliação da retaguarda foi comunicada ao prefeito Clécio Luís, durante reunião no Palácio do Setentrião. Góes informou a ele que o governo também intensificará as fiscalizações para garantir que as medidas de prevenção e segurança sejam cumpridas, como o uso de máscaras e o distanciamento social.

O governador ressaltou, ainda, que o Centro Covid HU tem infraestrutura para abrigar até 136 leitos funcionando ao mesmo tempo e que o estado tem tudo pronto para ativar estes leitos caso seja necessário.

“Precisamos ficar em alerta, o vírus ainda circula e estamos na faixa laranja. Vamos reforçar as medidas e precisamos da colaboração da população para reduzirmos o risco de infecção”, disse o governador Waldez.

De acordo com o parecer técnico-científico apresentado durante a reunião, apenas os municípios de Laranjal do Jari e Oiapoque estão na faixa amarela, que representa baixo risco. Os demais, Macapá, Santana, Vitória do Jari, Pracuuba, Tartarugalzinho, Itaubal, Porto Grande, Ferreira Gomes, Mazagão, Cutias, Serra do Navio, Calçoene, Amapá e Pedra branca, ocupam a faixa laranja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *