Governadores entregam a Bolsonaro plano de desenvolvimento sustentável da Amazônia

O governador do Amapá e presidente do Consórcio da Amazônia Legal, Waldez Góes, esteve reunido nesta terça-feira 27, com o presidente da República, Jair Bolsonaro, para discutir as medidas de combate aos incêndios na Amazônia Legal. O encontro aconteceu no Palácio do Planalto, em Brasília. Os governadores que compõem o bloco entregaram ao presidente Bolsonaro um plano estratégico para desenvolvimento sustentável da Amazônia.
“Além de discutir as questões emergenciais para o combate aos incêndios na Amazônia, também precisamos discutir o futuro da região. Porque a Amazônia sempre vira notícia nacional pelos problemas, todo mundo se mobiliza e depois a gente volta à estaca zero. Então, queremos alinhar com os governos estaduais e federal, um planejamento estratégico visando o desenvolvimento sustentável”, explicou Góes.


Entre os principais pontos destacados no plano estão a integração de infraestrutura de logística e transporte ferroviário e hidroviário; o regime de colaboração entre os governos na área de educação; e o desenvolvimento econômico.“Isso é uma coisa que já vem sendo alinhada desde a instituição do consórcio com a escolha das nossas prioridades. Queremos que a entrega desse plano estratégico seja o ponto de partida na relação entre os órgãos do Governo Federal e os governadores da Amazônia Legal”, destacou o presidente do Consórcio da Amazônia Legal.

(Brasília – DF, 27/08/2019) Reunião com Onyx Lorenzoni, Ministro-Chefe da Casa Civil da Presidência da República; Fernando Azevedo, Ministro de Estado da Defesa; Ernesto Araújo, Ministro de Estado das Relações Exteriores; Ricardo Salles, Ministro de Estado do Meio Ambiente; Jorge Antonio de Oliveira, Ministro-Chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República; Luiz Eduardo Ramos, Ministro-Chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República; Augusto Heleno, Ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República; e Governadores da Amazônia Legal. rFoto: Marcos Corrêa/PR

Um cronograma de ações deverá ser definido ainda nesta semana por Góes e o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.
Fundo Amazônia
Waldez Góes voltou a defender o fortalecimento do Fundo Amazônia, que tem como objetivo a captação de doações para investimentos em ações de prevenção, monitoramento e combate ao desmatamento, e de promoção da conservação e do uso sustentável da Amazônia Legal.
“Os governadores da Amazônia querem discutir o Fundo Amazônia. Sugerimos que a gestão seja feita pelo Banco da Amazônia, que tem agências em todos os estados”, ressaltou o governador do Amapá.
GLO
A operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) também foi pauta da reunião entre os governadores e o presidente Bolsonaro. Assim como o Amapá, todos os demais estados da Amazônia Legal – Acre, Rondônia, Roraima, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Maranhão e Tocantins – solicitaram adesão ao decreto da GLO e a ajuda das Forças Armadas para o combate às queimadas e desmatamento.
“O decreto presidencial foi individualmente aderido por todos nós. Nenhum Estado da Amazônia legal ficou sem aderir. Cada um com sua peculiaridade, alguns com mais queimadas, alguns com mais desmatamentos e outros com trabalho preventivo. E isso já ficou bem alinhado com o Governo Federal”, concluiu Góes.

  • O Desenvolvimento Sustentável, compreendido por poucos, incompreendido por muitos.
    Uma ação de política pública que um dia há de dar certo.
    A Escolhinha vem funcionando aqui no Amapá, mas, com apoio muito pequeno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *