GEA reativa o programa Visão para Todos e realiza mutirão de cirurgias a partir de novembro

O programa Visão para Todos foi reativado neste sábado, 20, com a assinatura do Termo de Cooperação entre o Governo do Estado do Amapá (GEA) e a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Estão sob a responsabilidade da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e da instituição os atendimentos clínicos e cirúrgicos de pessoas que aguardam o serviço desde a desativação do setor, e de novos pacientes que serão cadastrados.

A parceria garante consultas e procedimentos cirúrgicos, acompanhamento e transferência de tecnologia e de conhecimento científico.

Criado em 1996, o programa atendeu centenas de pessoas de todas as idades que apresentavam problemas oftalmológicos. Na época, o Estado fez parceria com a mesma universidade e realizavam juntos todos os procedimentos, desde a avaliação médica e consulta até acompanhamento pós-cirúrgico e doação de óculos.

Os pacientes tinham direito ainda a alimentação e transporte. Em 2003, ele foi desativado e adotaram o sistema clientelista que somente distribuía lentes. Muitos pacientes que tiveram o tratamento interrompido estão sendo contatados para reiniciarem os procedimentos.

Para a reativação do programa, o Estado está investindo cerca de R$ 2,7 milhões. Com este recurso, serão adquiridos equipamentos para reestruturar o Centro Oftalmológico, e realizados procedimentos clínicos e cirúrgicos, trabalho de prevenção, e pagamento de bolsa, estadia e alimentação dos profissionais da Unifesp. Por sua vez, a universidade se encarregou por manter equipes permanentes para consultas, cirurgias e acompanhamento, promover o intercâmbio de tecnologia e conhecimentos e dar capacitação para profissionais amapaenses.

Mais de 3 mil pessoas aguardam atendimento para a primeira consulta e para dar continuidade ao tratamento interrompido nos oito anos. O secretário de Saúde, Lineu Facundes, prevê que este número chegue a 7 mil, pela carência de tratamento público oftalmológico no Amapá.

“O alcance social do programa é imensurável. O Estado ficou ausente desde que o Centro Oftalmológico foi desativado e a demanda aumentou. O mutirão irá reduzir esse número, mas ainda assim, seremos bastante procurados”, disse o secretário. Ele assegura que no HCAL estará funcionando a Gerência do Programa para cadastro de interessados.

A previsão é que o Visão para Todos tenha a duração de onze meses, período em que os profissionais trabalham as três etapas. Na primeira serão atendidos pacientes com catarata; na segunda fase, pessoas com problemas oftalmológicos causados por diabetes passam por tratamento; e na terceira etapa serão realizados transplantes de córnea e doação de óculos de grau.

“Quem não enxerga por falta de cirurgias simples terá a visão de volta, é um gesto que parece simples, mas que depende de vontade política e empenho, e isso estão acontecendo agora”, disse João Batista, do Conselho de Pessoas com Deficiência.

Para o governador Camilo Capiberibe, devolver a visão representa o resgate de uma vida cidadã e com direitos respeitados. “Trazer de volta o Visão para Todos demonstra que temos capacidade de vencer desafios e promover mudança na vida da população. Chegar até aqui é uma vitória para o governo e para o povo”, disse.

A deputada federal Janete Capiberibe afirmou que a cegueira por catarata será eliminada do Amapá. “O governo foi ousado e trouxe de volta o programa que mudou a existência de muitas pessoas. Muitos que não enxergam por causa de catarata, mas essa realidade vai mudar”, falou a deputada.

O mutirão oftalmológico do Visão para Todos inicia na segunda quinzena de novembro, com preferência inicial para quem já está cadastrado. O coordenador da Unifesp, doutor Lucas Viana, confirmou que a qualidade técnica será a mesma empregada em São Paulo.

“Tenham certeza que os pacientes serão atendidos por profissionais competentes e com equipamentos de primeira. Vamos nos unir aos profissionais do Amapá para que os pacientes voltem enxergar e faremos o acompanhamento até o final do tratamento”, encerrou o coordenador.

Mariléia Maciel/Secom

  • Parabéns,agora só falta reativar o visual da cidade.Bora deixar esse papo careta de neutralidade e apostar no “novo”,melhor parceria.Pronto,falei.

  • Deveria ter ativado antes, assim muitos teriam exergado melhor não ter votado na continuação da HARMONIA na prefeitura. Porque quem vota no roberto e não é cargo ou tem outro interesse financeiro em jogo, precisa ir urgente fazer o cadastro no visão para todos. Senão em 2014 acaba votando no waldez.

  • *****

    DEPOIS DESTA VAMOS TER QUE CONSTRUIR UM HOSPITAL EM HOMENAGEM AO SÃO-CAPI,

    VISTO QUE JÁ TEMOS UM SÃO-CAMILO…

    GRAÇAS A ELE TEMOS MÉDICOS E CIRURGIAS AOS ESCALPELADOS,
    MÉDICOS E CIRURGIAS AOS QUEBRADOS DA PERNA,
    E AGORA OS VELHINHOS VÃO VOLTAR A VER!!!

    SALVE SÃO CAPI!!! SALVE!!!!

    O PIOR É: QUERO SABER QUAL FOI O DIABO QUE CANCELOU O VISÃO PARA TODOS!!!

    ******

  • !!!!!

    DEPOIS DESTA VAMOS TER QUE CONSTRUIR UM HOSPITAL EM HOMENAGEM AO SÃO-CAPI,

    VISTO QUE JÁ TEMOS UM SÃO-CAMILO…

    GRAÇAS A ELE TEMOS MÉDICOS E CIRURGIAS AOS ESCALPELADOS,
    MÉDICOS E CIRURGIAS AOS QUEBRADOS DA PERNA,
    E AGORA OS VELHINHOS VÃO VOLTAR A VER!!!

    SALVE SÃO CAPI!!! SALVE!!!!

    O PIOR É: QUERO SABER QUAL FOI O DIABO QUE CANCELOU O VISÃO PARA TODOS!!!

    !!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *