Futuro de jogos mobile

*Gabriel Cavalcante Leão Dias – Design de Games

O jogo “Magic: The Gathering” é no momento o maior TCG(Trading Card Game, tipo de jogo de cartas que também envolve trocar e colecionar as diferentes cartas do jogo) no mundo e diversas vezes tentou fazer o pulo de um jogo apenas físico, para um jogo virtual. Em 2018 foi lançado o “MTG: Arena”, uma versão digital do jogo que está fazendo bastante sucesso, especialmente em época de pandemia (fiquem em casa, a luta contra a pandemia ainda não acabou!) já que em muitos países as lojas de card games foram proibidos de fazer eventos e jogos ao vivo, os jogadores voltaram para o “Magic: The Gathering Arena” para suprir a vontade de jogar. 

Recentemente começou o acesso antecipado da versão mobile de “MTG: Arena” e já tem alguns anos que muitos jogos começaram a tentar criar versões para mobile para seus jogos. Um desses jogos mais recentes que fez muito sucesso foi “Call Of Duty: Mobile”, que conseguiu trazer uma experiência de um jogo AAA para o mobile. Isso mostra que com o avanço da tecnologia dos celulares, os jogos não mais serão algo para se fazer apenas em casa e isso se pode notar os milhares de emuladores que existem por aí nos celulares. Como os jogos antigos eram bem mais leves, isso foi a porta de entrada para muitos começarem a usar o celular também para jogar.

 

Com o Nintendo Switch, a Nintendo apostou na portabilidade do console. A capacidade de ser levado para qualquer lugar é um atrativo grande para muitos, que pode ser um fator decisivo na compra do console.

Também se pode perceber esse foco de poder jogar em qualquer lugar pela Nintendo, que fez da portabilidade um dos pontos principais de seu console mais recente. A empresa já dominava o mercado de consoles portáteis com o Nintendo DS e a Xbox e a Sony também se voltaram para o mercado mobile com o Remote Play que faz uso tanto do console, quanto do celular do usuário.

 

O Remote Play permite a você conectar um celular compatível com seu console em casa pela internet, disponibilizando ao jogador a possibilidade de jogar o console mesmo fora de casa, com o único requerimento sendo uma conexão com a internet.

A Nintendo entrou no mercado de jogos mobile criando principalmente spin-offs para seus jogos, como foi o caso com Pokémon GO e Mario Kart Tour, ambos jogos de franquias muito conhecidas lançados para celulares, mas que inevitavelmente acabam sendo comparados com os jogos destas franquias já existentes no Nintendo Switch. Isso acaba gerando competitividade entre os próprios produtos da Nintendo. Então a Nintendo provavelmente irá continuar focando nos jogos principais para Switch, especialmente com o aumento de vendas que o console teve no ano passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *