Força tarefa do MP de enfrentamento à Covid-19 atua para acelerar produção de vacinas no Brasil

Em busca de soluções para acelerar o processo de vacinação contra a Covid-19, a procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Amapá (MP-AP), Ivana Cei; chefes de outros MPs; governadores de vários estados brasileiros; parlamentares e representantes da Embaixada da Rússia estiveram nesta terça-feira (2), em Brasília-DF, na sede da União Química Farmacêutica Nacional S/A, que aguarda apenas aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), para a produção em larga escala da vacina Sputnik.

Representando o Ministério Público Brasileiro estavam presentes, ainda, as PGJs dos MPs do Acre, Kátia Rejane; do Piauí, Carmelina Moura; e o presidente do Conselho Nacional dos Procuradores-Gerais de Justiça (CNPG), Fabiano Dellazen. O governador do Amapá, Waldez Góes, o senador Randolfe Rodrigues, e as deputadas estaduais Cristina Almeida e Edna Auzier também estiveram na visita.  

A pandemia de Covid-19 no Brasil recrudesceu e o país atravessa um grave momento. Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), em seu relatório epidemiológico semanal, relevam que 12% das mortes provocadas pelo novo coronavírus no mundo estão acontecendo no território nacional. “Diante desse quadro, a mobilização das instituições para ampliar a capacidade brasileira de imunização deve ser intensa e precisamos de união de esforços. Todo apoio é importante, para que consigamos salvar vidas”, disse Ivana Cei.

 

Nesse sentido, a procuradora-geral Ivana Cei, que é vice-presidente do CNPG para a Região Norte, apresentou na última reunião do Colegiado, a proposta de criação de uma Força Tarefa de Combate à Covid-19, visando auxiliar todos os estados, com especial atenção aos que enfrentam quadros ainda mais graves, como Acre, Amazonas e Roraima.

 

A visita à sede da União Química Nacional é parte desse esforço institucional por medidas mais efetivas e para apoiar a produção de vacinas. Para isso, é necessário o reconhecimento oficial pela Anvisa e autorização do governo brasileiro para que a Sputinik possa ser utilizada de forma emergencial. A União Química afirmou ter capacidade de produzir até 8 milhões de doses da vacina ainda neste mês de março.

 

Compartilhamento e unidade de ação

 

Após a visita, as procuradoras-gerais de Justiça: Ivana Cei, Kátia Rejane e Carmelina Moura, reuniram com o presidente do CNPG, Fabiano Dellazen, quando consolidaram as informações colhidas na União Química Nacional.

 

Em seguida, as PGJs tiveram encontro com o corregedor-nacional do MP, Rinaldo Reis, para compartilhar dos dados e debater estratégias de ações conjuntas. Com o mesmo objetivo, estiveram com o ouvidor nacional, Oswaldo D`Albuquerque, e com o presidente da Associação Nacional dos Membros MP (Conamp), Manoel Murrieta.

 

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *