Foi um processo longo e penoso, que ainda não chegou ao fim”, diz, Davi, na visita de Bolsonaro a Macapá

No Amapá, na tarde deste sábado (21), onde aterrissou junto com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (Democratas-AP), o presidente Jair Bolsonaro anunciou a edição de uma medida provisória (MP) isentando os amapaenses do pagamento de luz. A medida faz parte das iniciativas para mitigar os prejuízos da população com o apagão energético do estado, ocorrido em 3 de novembro.

“Desde que o sinistro aconteceu, fomos contatados diariamente pelo presidente do Congresso Nacional e, já no dia seguinte, o ministério de Minas e Energia criou o gabinete de crise. A Marinha e o Exército também se mobilizaram e começaram a tomar as medidas para minimizar o problema. Inicialmente, o prazo para o restabelecimento total da energia era de 90 dias. Hoje, 18 dias depois, podemos dizer que estamos nos aproximando dos 100%”, pontuou Bolsonaro.

O presidente disse reconhecer o sofrimento dos amapaenses e que uma medida provisória será assinada para compensar a falta de energia. A MP vai isentar o pagamento da conta de luz em novembro. Segundo Bolsonaro, o ministro Paulo Guedes está estudando a possibilidade de implementar outras medidas que sejam necessárias.

“A população sofreu bastante. A segurança energética é tão importante quanto a segurança alimentar. Então eu quero dizer que estamos prontos para atender o estado, porque o Amapá é Brasil e o Brasil é Amapá”, afirmou Bolsonaro.

*CESTAS BÁSICAS*

Coube ao ministro Bento Albuquerque, de Minas e Energia, o anúncio de que, além dos R$ 21 milhões que foram disponibilizados para atender à população do Amapá, a Petrobras vai doar R$ 500 mil para famílias carentes.

“Tomei conhecimento ontem à noite que a Petrobras está doando R$ 500 mil em cestas básicas, que serão entregues para as famílias carentes do Amapá, em especial àquelas que vivem em áreas isoladas. A informação me foi passada pelo próprio presidente da Petrobras”, explicou Bento Albuquerque.

Ao lado de Davi Alcolumbre, e do ministro Bento, Bolsonaro visitou as subestações Santana e Santa Rita, ambas em Macapá e deu o “start” no maquinário. A expectativa é de que os geradores termelétricos devem começar a fornecer energia nas duas subestações a partir de hoje.

Davi ressaltou que uma grande força-tarefa foi montada para buscar uma solução e diminuir o sofrimento da população.

“Foi um processo longo e penoso, que ainda não chegou ao fim. Foi preciso a união de todos, trabalhando dia e noite, para trazer toneladas de equipamentos em balsas, transportar, montar e instalar esses equipamentos. Toda essa força-tarefa envolveu muita gente. Todas elas sinceramente comprometidas em resolver o problema e diminuir o dramático sofrimento do povo amapaense. Agora, eu quero dizer que alguém falhou. Alguém deixou de fiscalizar. Alguém errou. Alguém foi responsável por esse pesadelo causado aos amapaenses. E isto tem que ser apurado. E os culpados precisam pagar pelo crime que cometeram”, disse Alcolumbre.

Balsas que trouxeram termoelétricas, para minimizar o problema, até a solução na subestação

_Assessoria de Imprensa_
*Davi Alcolumbre*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *