Fab: A Passarela da Greve

Servidores da Saúde

Avenida Fab é o palco das greves e ontem, segunda-feira, mais uma vez os servidores da saúde e educação, que estao em greve, por lá passaram com seus apitos, carros de som e discursos.

Vigilantes da LMS também estavam em protesto ontem no Centro Administrativo. Uns diziam ser por salários atrasados, outros por que o governo disse que iria contratar vigilância pelo caixa escolar.

Em frente à prefeitura, mais grevistas. Os servidores municipais.

Isso foi o que vi ontem em rápida ida ao Centro Administrativo. Como todos que visitam este blog sabem, a que vos posta, tem tempo não de cobrir os fatos do dia. E o blog não tem recebido informações de como andam as negociações entre governo e sindicatos das categorias em greve.

O prefeito Roberto Góes sentou ontem na mesa de negociações com grevistas e espera resposta à proposta.

Professores em frente ao Palácio

Juiz declara ilegal a greve dos servidores do Iapen

O juiz Paulo Madeira, da 6ª Vara Cível, declarou liminarmente nesta segunda-feira,13, que os agentes e educadores penitenciários estão proibidos de manter o movimento de paralisação deflagrado no final de semana passado. O magistrado alegou que o movimento é ilegal e os agentes devem cumprir as cargas horárias regulamentares a partir desta terça-feira,14, sob pena de multa.

Os agentes reivindicavam melhores condições de trabalho, aumento de salário, da gratificação de atividade penitenciária e adicional de periculosidade e ainda incorporação de benefícios como a auxílio-alimentação e auxílio-pagamento.

O secretário de Segurança, Marcos Roberto, à frente da Mesa de Negociação, reuniu com o comando da greve no último dia 3 e pediu uma semana de prazo para avaliar as propostas e dar uma resposta. Os grevistas não esperaram o encerramento das negociações e entraram em greve, descumprindo determinação da Lei Geral de Greves.

O procurador-geral do Estado, Márcio Figueira, e a Direção do Iapen (Instituto de Administração Penitenciária do Amapá) entraram com ação para impedir que a greve prosseguisse, justificando a necessidade dos serviços dos agentes e educadores penitenciários para que a ordem seja mantida no Iapen.

“É vedado o direito de greve para serviços públicos essenciais de segurança pública, onde se enquadram as atividades destes servidores”, disse o procurador. ( com informações do site do GEA)

  • Pois é,muitos servidores acham que fazer greve é simplesmente se revoltar, cruzar os braços e dane-se o resto.Serviços essenciais,a palavra já diz tudo.Cabeça fria gente, Camilo tá tentando arrumar a casa,muita calma nessa hora.

    • Carla eu não sei se eu tenho que concordar que vc é sem noção, cérebro de ervilha ou cara de pau mesmo. Em um dos seus comentários vc diz que Camilo está fazendo a coisa certa e ponto jeito de ser do pessoal do psb, achar que são a única verdade espero que ele não acredite nisso até prq um cego não pode guiar outro cego.
      Então o certo é isso que Camilo faz se esconder atrás de um computador pra falar com seus eleitores, pior quando manda seus secretários que todos sabem que não tem autonomia pra resolver nada, aí como não sabem conversar, fazem o que sabem de melhor coagir, perseguir como temos visto e não pedem segredo. Hoje o estado está imerso em greves, por culpa só de Camilo, que não senta com o servidor e de forma madura procure um caminho. Vc é tão desinformada que a luta maior das classes é pela revogação da lei 1540 que eu tenho certeza que vc não sabe o que diz, prq se soubesse não falaria tanta besteira.

      • Pois é Andrea,sou TUDO isso ai que vc falou,não tenha dúvidas.O mais interessante que sou cérebro de ervilha,cara de pau e blá blá….,mas o “povinho” que nem vc, dá uma atenção p/os meus comentários,que é uma coisa de louco(hehehe), e depois a 100 noção sou eu…..kkkkkkk,FALA SÉRIO.

        • Realmente Carla, tbm tenho lido seus comentários nos comentários dos outros, não penso que vc seja tudo isso que postaram, mas suas atitudes são de pessoas que idolatram outro ser, e isso não cabe nos dias em que vivemos. Esquece vc, que muitas das pessoas que vc “agride” com tanta voracidade com que defende este governo, votaram assim como vc no Camilo, inclusive eu. No entanto, não podemos crer que ele é um santo, quem dera, porém, vc precisa reconhecer que algumas coisas não estão indo bem em nosso Estado, mas nem por isso quero que o Camilo saia, muito pelo contrário, penso que é através da crítica racional que damos a oportunidade aos nossos gestores de reafirmarmos nossa confiança neles. Contudo, alguns aloprados fanáticos pelo chefe, que invadiram nossa imprensa na época da harmonia, também existem nesse novo governo, vc já leu o artigo do João Silva no Corrêa Neto? O que é aquilo?? o cara abre fogo contra todos os professores, chamando-os de desqualificados e inocentes úteis. Espero sinceramente que vc não chegue a tal ponto!!!!! As vezes discordamos e brigamos feio até mesmo com nossos filhos e pais, imagine como seria uma relação entre patrão e empregados!!! Abraços fraternos e pare um pouquinho pra refletir.

          • José Carlos,acredito que vc e outros aqui, deixou de ler alguns de meus comentários.Camilo não é meu ídolo(já tenho minha mãe,como tal),e nem o defendo veementemente como dizem,pois já fiz várias criticas à sua gestão,mesmo ela estando no início.Dizer que não conheço leis,estatutos,greves e blá blá…,é no mínimo me chamar de burra.Sou funcionária pública federal(concursada) e não dependo financeiramente do municipio ou estado,mas vivo neles, e por isto,como cidadã agora residente em Macapá e pagadora de impostos,exijo tudo oque me é de direito.Portanto,não pensem que não bato tb no governo,e vou cobrar tudinho que ele prometeu em campanha,pode apostar.As greves são prejudiciais em qualquer momento p/os 02 lados da moeda,mas necessárias,quando corretamente aplicadas.Quando faço minhas críticas com ou sem deboche,me dirijo exatamente aos maus profissionais,àqueles que não querem nada com nada,descompromissados,é isto.Abs

  • Esse pessoal precisa entender que promessa de campanha é para ser cumprida dentro do prazo de 4 anos ainda é muito cedo para cobranças , já não bastasse as cobranças dos bancos , empreiteiras ,AMPREV, governo federal todas deixadas pelo governo passado, não consigo entender o porquê de todo esse descontentamento? está parecendo que viviamos no paraiso e que o governo bom era o do passado; afundado em corrupções e prisões , estão tentando desestabilizar o governo do Camilo e não vou me admirar se estiverem por tráz desses movimentos pessoas que estiveram envolvidas nos escânda-los do governo passado , com saudades da teta que acabou,sou servidor público há 15 anos recordo-me que o waldez nunca respeitou a data base e os aumentos eram irrisórios, no entanto não se via todo esse estardalhaço,cuidado vocês estão sendo manipulados por pessoas(mídias) que já governaram esse estado e o resultado todos já sabem,vamos trabalhar e ajudar a tirar esse estado que ficou no fundo poço, se depois de quatro anos o governador não cumprir com as promessas de campanha é só não votar nele.

    • hum, quer dizer que a AMPREV que é do governo colocou a corda no pescoço do Governo? Sai fora Viana, dá outra desculpa, os cofres do governo provão que não há crise.

    • Com todo respeito, se pensarmos em cobrar melhorias apenas no último dia de mandato será muito fácil governar. Se o povo elegeu este governo foi justamente para que não continuasse sendo feito o que vinha sendo. Penso que o melhor termômetro de uma admistração é o povo, e estamos vendo o resultado!!!! mas uma coisa, se o povo da harmonia tivesse toda essa força de mobilização, não teria perdido feio a eleição. Não menospreze a inteligência de nosso povo!!!!

  • Acho que muitos sindicatos estão exercendo aventuras: se colar colou. Eles querem, entre outras, auxílio fardamento, mas não andam fardados.
    Usam uma camiseta, mas podiam não estar identificados.
    Gostaria que o sindicato dos agentes dissesse qual o motivo das fugas pela porta da frente.
    Ateñção que a PM vai sair de lá e não vai mais ter em quem colocar a culpa.

  • Vitória da DEMOCRACIA, acaba de sair liminar da justiça, proibindo o corte de ponto dos educadores estaduais em greve.
    Em festa a categoria.
    Eu gostaria de agradecer através do blog aos pais que tem se solidarizado com a classe e principalmente aos alunos que tem chegado até o movimento e deixado sua palavra de carinho
    E mais vitória… os professores municipais também estão em festa, obtiveram grandes conquistas na mesa de negociação.

    • Uma vitória parcial, já que os alunos continuam perdendo e os professores de férias. Estive pensando acho que os professores ganham até bem porque seus filhos estudam em colégios particulares , já que não fazem nenhum esforço para voltar às aulas. E não venha dizer que sou puxa-saco, não trabalho p/ o estado e nem prefeitura.

      • Justamente por vc não trabalhar nem em um nem outro, que vc desconhece a realidade, aí fica difícil de conversar, é incrível como as pessoas falam do salário do professor, parece que querem que o professor faça voto de pobreza só pode. O professor é um profissional que pode e deve ser valorizado, e se a educação ainda caminha é por causa desses profissionais que muitas vezes (e bote vezes) tira do seu bolso para suprir necessidades que seria do Estado.
        Quanto aos professores que que vc diz que estão de férias não posso falar por eles, o que sei são das minhas convicções.

      • E vc acha q eles estão preocupados com os alunos?? se estivessem tinham ido p as ruas quando o governo passado tava demolindo as escolas. Infelizmente a grande maioria dos professores não exercem a profisão por amor, o importante é o contra cheque. Esse é um dos motivos de termos que pagar valores absurdos nas escolas particulares, pq queremos uma educação digna p os nossos filhos. Ahh, eu disse grande maioria, pq existem sim professores que amam sua profissão e que não paralizaram as aulas, por respeito principalmente aqueles alunos que prestaram vestibular.

      • Não perdem não Diana! Os alunos têm direito à 200 dias letivos e a obrigação de cada professor grevista é fazer cumprir este calendário junto ao serviço técnico e direção da escola, caso ele não cumpra pode ser denunciado por abandono intelectual.É obrigação de cada cidadão fiscalizar para que sejam cumpridos os 200 dias letivos. Sou professor, grevista e tenho 3 filhos na escola pública (Nancy Nina e Gonçalves Dias). Quanto ao salário: A realidade de todas as escolas públicas faz com que o professor arque com responsabilidades do estado; cópias, pinceis, festinhas, brindes para festas de pais, mães, páscoa, junina, encerramentos, etc. Caso o professor faça os eventos da forma que manda a lei, (LDB e 0949/05)ele se desobriga a arcar financeiramente e faz apenas a parte pedagógica. Isso significa, festas sem fins lucrativos para compra de tudo que o governo deveria oferecer (climatização, máquinas copiadoras, calçadas, cobertas, equipar salas, etc) Já pensou, eventos escolares sem as comidas típicas. Sabe quem arca com o tacacá, maniçoba, mingau e brindes? Pois é, o salário do professor tem uma parte investida na escola. Abraços!

        • Concordo com algumas coisas que escreveu, mas sei também que as escolas pedem aos seus alunos que façam doações de produtos p/ a confecção das típicas comidas, que seus familiares vão comprar e consumir. Queria também muito que a rede globo tivesse feito a reportagem sobre a educação no AP, aí veríamos que os maiores salários dos professores são do nosso estado.

  • Os grevistas possuem o direito de manisfestação, mas não podem fechar as ruas e avenidas. Essa atitude é um desrespeito ao cidadão que sofre os transtornos dessas manifestações. Em relação aos agentes penitenciários,acho um absurdo eses servidores pleitearem gratificações que não condizem com o trabalho de vigilância de detentos. Além da prericulosiddade, gratificação que nem os policiais que estão diretamente no combate a criminalidade ganham,eles querem também ter direito ao auxilio alimentação e ausxilio fardamento,coisas fora da realidade da função, primeiro porque comem no próprio IAPEN e segundo porque não são policiais para andarem obrigatoriamente fardados. Concordo com a decisão do juiz ao considerar a greve ilegal.

    • Afinal, meu caro, o que você quer? que os grevistas façam a greve na calçada pedindo licença, é? Você deveria morar em Marte. Acho que você bateu a cabeça e ficou com um parafuso a menos.

    • então meu amigo te convido pra trabalhar apenas um turno de 24 hrs no IAPEN e tua mentalidade vai mudar…..não somos policiais mas so o fato de andarmos armados requer uma organização e padronização do servços …….

    • EI, SERVIDOR ESTADUAL, SE VC FOR POLICIAL MILITAR, DESENCANA, VC DEVE TÁ ENCOSTADO NO IAPEN, DERRUBANDO OS AGENTES PEN.VEM PRA RUA, PRECISAMOS DE MAIS POLICIAIS, SAI DESSA, TA DIZENDO BESTEIRAS AÍ, SE NÃO FOR POLICIAL, VC DEVE SE PARENTE DE PRESO.

  • Vitória de quem ganha um ótimo salário mas não quer trabalhar.Este é um país chamado Brasil.

  • Acredito que funcionário público não gosta de fazer greve. É desgaste, embate e incertezas quanto ao ponto cortado e quanto ao ganho do movimento.
    Mas creio que a greve pode ser feita, digo a manifestação em vias públicas com menos atropelo para a circulação de toda a população.
    A Avenida FAB é o ponto natural de manifestação, principalmente pela localização de órgãos públicos em seu eixo. Mas pode haver informações e talvez até horas para tais manifestações. Outro fator que deve ser considerado é o despreparo de autoridades e órgãos que lidam com o trânsito em Macapá (Detran, PM, Emtu, etc…..). Guardas (PM ou municipais) tem que ser deslocados para organizar o trânsito (organizar e não atrapalhar) nos trechos interdidatos.

  • Cada um é livre para fazer suas manifestações, desde que estas estejam dentro dos preceitos legais. O que a sociedade não concorda é ver o direito de ir vir desrespeitado por mero interesse de determinada categoria. O governo poderia tomar medidas enérgicas para não permitir a obstrução de ruas e avenidas por esses grevistas de ocasião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *