• Lene, onde posso encontrar a programação dos eventos da expo-feira. Vc vai divulgá-los aqui no seu blog, como fez no “Macapá Verão”, digo Festa do Sol, foi legal?

  • Waldez Góes,adora essas festas.Será que ele vai levar aquele Telão de outras feiras.Quando ele aparecia no Telão,era vaias que não paravam mais.Acho que dessa vez ele não terá coragem.

  • Alcilena,
    Vão gastar vinte milhões ( não do milhão do Pedro Paulo) para atender os caprichos do TONHÂO e o caixa 2 de 2010.Afinal este pode ser o último grande evento coordenado pela WG e pelo Alberto Sabe Tudo Góes. Enquanto isso o produtor rural tem que pagar pra vir participar da feira do produtor.
    Lamentável.
    gil

  • Acabei de ler no blog da Alcineia que não tem agua na feira…..
    Isso é demais !! é muita incompetência !!
    Ainda vem um monte de bajuladores com cargos comissionados aqui falar besteira..
    O povo tem o governo que merece !!
    Expofeira com milhões gastos e sem Agua !! só mesmo o governo corrupto e incompetente do Waldez, lembrei do desfile no carnaval, quando pintaram a avenida e todo mundo caiu…KKKKKKKKKKKKKKKKK

  • A feira tem uma história, iniciada no final da década de 1940,quando o governador Janary Gentil Nunes,promoveu a primeira Exposição de Animais e Produtos Derivados,tendo como local a Fazendinha.A abertura se deu no dia 13 de setembro,data de criação do Território e se prolongou até o dia 17. Nos anos seguintes, a data foi mantida por outros governantes. Hoje, a feira obedece o calendário eleitoral. Em ano de eleição, a feira é realizada em setembro,transformando-se em “cassa votos”,como aconteceu no ano de 2008. Em 2009, está sendo realizada em outubro. Duvide quem quizer, mas, em 2010, com certeza será realizada em setembro. Repete-se a velha história de que,aqui, o governo so atua, pensando em eleição.

  • Não estamos dizendo que a Expor Feira não possa ser realizada,até porque seria a primeira vez que isso iria ocorrer na história do amapá.O que estamos tratando é a irresponsabilidade com que o governo trata as coisa.Vamos vê se você me responde.A prioridade é ÁGUA,SALÁRIO,etc ou FESTA ?

  • Gente. Se fosse outro governo a Feira também estaria sendo realizada. Cada governo melhora, esse é o papel. Para os chatos que acgam tudo errado por que o govreno nao é do Capi vai um consolo. O Capi também melhorou a Feira quando assumiu, só cometeu aquele erro horrível de mudar o nome para Feira do Desenvolvimento Sustentável, que nao pegou..

  • Você tem toda razão,só esqueceu que na época do Capi,tinha água,energia,dinheiro para salário,etc…Quero lhe dizer que o Capi não é mais o governador,hoje o governador é Waldez Góes e é ele que tem que resolver os problemas e não o Capi.Ou você quer que culpem o Papa !

  • As fotografias de abretura da Feira, estampadas nos jornais jabazeiros são muito interessante.Em primeiro plano,Waldez e Marília Góes,Pedro Paulo e Eider Pena.Não vi o Secretário de Agricultura,Presidente da Diagro,nem uma autoridade do setor, muito menos um agricultor,percuarista ou representantes da classe.Sucupira continua sendo aqui.Todos sabem que a festa sem dinheiro é pura vaidade do Sr.Waldez Góes.

  • Desculpe ia esquecendo,tem mais 2(dois) Góes na fotografia, Alberto Góes e Roberto Góes(PHDs em compras de votos) e muito estranho é a ausencia dos técnicos do setor primário e amigo Jorge Amanajás.Esse Waldez engana até os aliados,”avlará” o povão.

  • Engraçado todo mundo critica a realização da expofeira, falam em água, enérgia, salarios… mas no final das contas todo mundo prestigia o grande evento realizado pelo Governo do Estado – na pessoa do Sr. Waldez Góes e organização geral Alberto Góes! E vamos combinar a festa é linda e todo mundo aproveita, nessa hora ninguém lembra de criticar, só de se divertir.Pra falar a verdade nenhum outro governo fez feiras tão maravilhosas, como as realizadas por este governo.E quanto ao Sr. Alberto Góes, ele não tem culpa de ter estudado e ser hiper inteligente, ele é nota 12.

    • Eita puxação de saco… Veja quantos dourores temos no amapá, e veja que não tem só o alberto,. A diferença, é que em um governo nepotista como esse do wg, ele teve vez, e olhe, o amapá não tá tão bom assim. Até atrasar repasse para instituição financeira (consignação) atrasaram. Mas o desconto veio no CONTRACHEQUE,falou ????

  • Gente aos que so sabem criticar, tenho uma idéia: procurem um partido politico, se filiem e se lancem candidato para o governo do estado, talvez assim consigam resolver os problemas do estado> Fácil né? kkkkk

  • O que vcs não conseguém suportar é o fato do Governador Waldez Góes ter feito história nesse Estado.Quem foi o primeiro governador a ser eleito no primeiro turno, num estado que tem segundo turno? ele é claro – o WG – melhor!E se querem saber, acho que se tivesse o 3º mandato, ele com certeza seria eleito novamente no primeiro turno. Pois quem sabe faz, não fica apenas reclamando.

  • Vivemos no estado das mentiras, uma meia duzia com CDSs achando que tudo está mil maravilhas, égua do bando de hipócritas de cargo comissinados chega de Góes no poder. MVIMENTO DE RESISTÊNCIA CONTRA OS GÓES NO PODER.(MRCGP)Quem ñ tem o rabo presso pode aderir…

    • Waldez Góes,o campeão do nepotismo
      31-Ago-2007
      Ronaldo Brasiliense

      Há quatro anos e oito meses no poder num dos menores Estados da Federação, o Amapá, o governador Waldez Góes (PDT) é hoje, disparado, o campeão nacional do nepotismo. Juntinhos a Waldez, no poder, estão a mulher, Marília, primos, tios, sobrinhos, cunhados e até a sogra. No total, são 69 familiares do governador e da primeira-dama recebendo dos cofres do Estado salários que variam de R$ 350,00 a R$ 6.900,00.Os mais de 60 Góes, somados, ganham mais de R$ 150 mil por mês ou mais de R$ 2 milhões anuais dos minguados cofres do tesouro amapaense se somarmos os ganhos referentes a férias e 13º salário.

      Marília Góes, a esposa do governador Waldez, foi nomeada pelo maridão para comandar a poderosa Secretária de Estado de Inclusão e Mobilização Social. Num Estado onde quase toda a mídia é mantida sob controle, Marília manda e desmanda.Outro manda-chuva no governo Waldez Góes é o primo, Alberto Pereira Góes, que dirigia o Gabinete Civil no início do primeiro mandato, mas com o passar do tempo virou Secretário Especial de Governadoria, Coordenação Política e Institucional do Estado e, ainda, a Secretaria Especial de Desenvolvimento Econômico, como exibe o próprio site do governo amapaense – http://www.ap.gov.br.

      Outro fenômeno do governo Waldez Góes chama-se Jorge Luiz Ricca Grunho, o Joca: saiu de motorista da campanha eleitoral para o comando da Secretaria de Desenvolvimento da Infra-Estrutura. Casado com Luzia Grunho, tia da mulher do governador, Jorge Luiz teve sob sua subordinação as Secretarias de Infra-estrutura (Seinf) de Transportes (Setrap), além de poderosas estatais como a Centrais Elétricas do Amapá (CEA), a Companhia de Água e Esgoto (Caesa), além da Companhia de Gás, do Detran e a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Amapá. Teve que sair do governo, mas mantém seu poder.

      A lista dos parentes do governador Waldez Góes e de sua mulher, Marília (veja nesta página) foi checada nas sucessivas edições do Diário Oficial do Estado do Amapá. A pesquisa no Diário Oficial confirma: não só o contingente de parentes do governador é numeroso e variado: se espalha, como um câncer, por quase todos os setores do governo amapaense.

      As primeiras denúncias de nepotismo no governo Waldez Góes, por incrível que pareça, partiram de ex-aliados do governador amapaense. Em discurso na Assembléia Legislativa, o deputado Dalto Martins (PMDB) chegou a denunciar que a família de Waldez comandaria 80% dos órgãos do governo do Amapá. Dalto Martins, que fazia parte da base de sustentação do governo, chegou a ter o irmão Rostan Martins nomeado diretor da Imprensa Oficial do Estado e agiu para que o governo de Waldez fechasse um contrato de R$ 700 mil com a Sociedade Amapaense de Oftalmologia – onde a mulher de Dalto é vice-presidente – teve também um imóvel de sua família alugado para a administração estadual, onde funcionou a sede da Promotoria de Defesa do Consumidor (Procon).

      Ironia do destino, um dos maiores aliados do governador Waldez Góes é o folclórico senador Gilvan Borges (PMDB) – aquele que anda de sandália de couro no plenário da Câmara Alta – que ganhou fama nacional como defensor-mor do nepotismo ao justificar porque empregava a mãe e a mulher em seu gabinete no Senado. ‘Minha mãe me pariu e minha mulher dorme comigo’, disparou, na maior cara-de-pau.

      Até os alimentos para abastecer a residência oficial do governo do Estado são fornecidos por parentes, no caso pela empresa Prova ide Systems Ltda, de propriedade de um filho de criação da sogra do governador Waldez Góes, contratada com dispensa de licitação. Na lista de produtos adquiridos destaca-se o peixe tamuatá, considerado de terceira categoria, comprado a R$ 3,00 o quilo em qualquer feira de Macapá, mas vendido para a residência governamental por R$ 6,90, superfaturado, portanto.

  • Daniele,usando o Papaléo,Erroflim,O Cara do Onibus, TRE-ap,Sarney,o Roubo do dinheiro dos medicamenos e mais 176 milhões em supostos precatório,aí não tem jeito.Todo o Brasil sabe dessa bandalheira que ocorre por aqui.Hoje a falta de dinheiro é resultado dessa desenfrreada compra de votos.Você já viu em algum lugar do Brasil o cara ganhar em todos os municípios,em todas as urnas com o mesmo percentual ,isso nem no Iraque ocorre.Acho ruim você defender a falência do Estado,você deve pertencer a uma da várias quadrilhas que atua dentro do governo que roubaram e roubam dinheiro público.

  • O nepotismo “GÓES”,continua a todo vapor.Agora eles estão indo pelo caminho da compra de votos.Hoje em relação a agosto de 2007,data da reportagem o nepotismo só fez aumentar e nada foi feito.Sabe o que MFE faz agora,fiscaliza o transito e seus dirigentes adoram aparecer na mídia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *