Estados da Amazônia receberão R$ 430 milhões do Fundo Petrobras para combater queimadas

O governador do Amapá e presidente do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal, Waldez Góes, se mostrou favorável à proposta do governo federal em destinar R$ 430 milhões do Fundo Petrobras, para onde vão os recursos recuperados na Operação Lava Jato, aos estados amazônicos. O valor é para o combate às queimadas, desmatamento e outros ilícitos ambientais.


O anúncio foi feito aos governadores que compõem o Consórcio, pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, durante videoconferência nesta segunda-feira, 16. Participaram, sete, dos nove chefes de Executivo, os quais iniciaram as discussões de como será a partilha.
A destinação dos recursos é uma das medidas que o governo federal vem adotando em atendimento a ações emergenciais e estruturais de combate às queimadas na região amazônica. Inicialmente, os recursos recuperados na Operação Lava Jato seriam para iniciar o trabalho de combate e, posteriormente, para a prevenção das queimadas.

Durante a videoconferência, Waldez Góes adiantou ao ministro do Meio Ambiente e aos governadores participantes, que o rateio será de acordo com o que for mais adequado para todos. “Queremos um processo célere e que os recursos cheguem para ações imediatas e a partilha seja feita de forma que ninguém saia prejudicado”, ponderou.

Os integrantes do Consórcio vêm se mobilizando em várias tratativas para o desenvolvimento da Amazônia. Entre elas, está um encontro recente entre os governadores e a comunidade internacional na busca por investimentos na região. E a apresentação das frentes de trabalho do Consórcio para os próximos meses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *