Estado adota medidas restritivas, em conjunto com prefeituras, em novo decreto para conter a covid-19

 

O novo decreto assinado pelo governador do Amapá, Waldez Góes, nesta terça-feira, 19, foi alinhado com todos os prefeitos e traz novas medidas.

Para a decisão de um novo decreto após o período de 7 dias, o governador reunirá novamente os prefeitos e apresentará o novo relatório epidemiológico.
O governador do Amapá, Waldez Góes, assinou nesta terça-feira, 19, novo decreto que determina novas medidas restritivas no estado para os próximos 7 dias, como forma de conter o avanço da covid-19. Ação segue orientação do Comitê Técnico-científico de enfrentamento ao coronavirus.

A assinatura aconteceu durante uma videoconferência com os prefeitos dos 16 municípios, que foram ouvidos e questionados a respeito das novas medidas. A comissão técnico-científica também esteve presente e apresentou relatório epidemiológico para avaliação dos gestores.

O governador Waldez explica que a decisão do decreto acontece em conjunto com os gestores municipais e busca o alinhamento comum, a fim de que as medidas sejam seguidas em todo o estado.

“Só tomamos essa decisão com a participação de todos os prefeitos. Não queremos que haja divergências, como a questão do horário restrito às 22h, que alguns municípios estavam levando até meia noite e outros até às 23h”, frisou o governador.

Decreto

Estão suspensas atividades esportivas coletivas como futebol, basquete e vôlei, por conta da aglomeração de público. Caminhadas e corridas respeitando, o distanciamento social, estão autorizadas. Academias também continuarão autorizadas, contanto que estejam de acordo com as medidas de proteção e de distanciamento social.

São mantidas suspensas as atividades em clubes de recreação, bares, boates, shows, balneários e similares. Para os restaurantes, estão suspensos shows de artistas com bandas e som mecânico, sendo permitido apenas apresentação de voz e violão, sem danças e aglomeração em pistas de dança.

Agrupamento em vias públicas e a circulação de pessoas em praças, calçadas e logradouros públicos após às 22h também estão proibidas. No serviço público, devem permanecer em regime de teletrabalho todos os servidores que não fazem parte dos órgãos com atividades essenciais ou da linha de frente de combate ao novo coronavírus.

Para a decisão de um novo decreto, após o período de 7 dias, o governador reunirá novamente os prefeitos e apresentará o novo relatório epidemiológico.

“Precisamos de esforço das prefeituras na fiscalização do horário de funcionamento. A falta de respeito com essa restrição prejudica muito o trabalho das forças de segurança pública. Por isso é fundamental estarmos alinhados, dada a situação de risco do Amapá”, concluiu Góes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *