Do site do Corrêa Neto. www.correaneto.com.br

Circo romano:
Menina mata desafeta sob as vistas do público.

O que uma menina de quinze anos fazia, às três horas da madrugada, em um bar, no bairro do Congós, rolando pelo chão de terra, em luta corporal com uma jovem de dezoito anos, que acabou morrendo depois de receber três facadas, uma na costa, outra no peito, e a terceira no olho?

O que faziam as pessoas que se encontravam no local? Até onde vai a insensibilidade humana, diante de um quadro de brutalidade desses? Quem estava se divertindo com a briga das duas jovens, o que sentiu depois da consumação da tragédia? Provavelmente nada.

Uma policial que estava de plantão na madrugada em que aconteceu o crime, disse ter ficado impressionada quando a menor infratora chegou à delegacia: “era uma criança, de pijama, que chorava muito, e dizia não acreditar que tivesse feito o que fez”, comentou.

Macapá é, faz muito tempo, uma cidade do desregramento, da falta de limites, da impunidade, para o que contribuem crianças, adolescentes, e jovens que não deveriam, mas estão nas ruas, varando noites e madrugadas, se tornando autores ou vítimas de toda espécie de crimes que se originam no álcool, na prostituição, na miséria e na fome. De vez em quando acontece uma ação, alguns menores são recolhidos, e tudo volta a ser como dantes. E ninguém pode ser culpado isoladamente. Há uma carência geral, que, no entanto pode ser mudada. E se for estabelecido um pacto entre o poder público e a sociedade, para tirar essas crianças das ruas, combatendo, em princípio os motivos que as levam para lá?

Se as instituições que existem para garantir a segurança de crianças e adolescentes estiverem estruturadas para cumprir essa missão, e a sociedade consciente da importância de sua participação nesse processo, as coisas podem mudar?

Claro que sim. Não com a velocidade que se costuma exigir, mas com a segurança que as coisas bem feitas costumam produzir.

 

 

  • FICO IMPRESSIONADA COM UMA NOTICIA TERRIVEL ASSIM MAIS AI ESTA A NOSSA FALTA DE COMPROMISSO,FALO NOSSA PORQUE E NOSSO O DEVE DE COBRAR DO PODER PUBLICO MAIS COMPROMISSO COM O POVO COM NOSSA SEGURANÇA COM A SEGURANÇA DAS NOSSAS CRIANÇAS E AI QUE EU PERGUNTO CADÊ OS CONSELHEIROS TUTELARES QUE QUANDO QUEREM SE ELEGER FALAM TANTO DE DIREITO DA CRIANÇA E ADOLESCENTE MAIS QUANDO SE ELEGEM SO PESAM EM SE DA BEM POLITICAMENTE.ISSO JA VIROU UMA VERGONHA UNS NA VERDADE NEM APARECEM PARA TRABALHAR OU SEJA SEMPRE QUEM SE MAL E O POVO.

    • Infelizmente, é uma notícia terrível, mas que já virou comum. Quantos crimes como este ou piores que este acontecem todos os dias em cada canto do planeta? E digo: NÃO É UMA RESPONSABILIDADE DO PODER PÚBLICO TOMAR CONTA DE NINGUÉM. É RESPONSABILIDADE DA FAMÍLIA! O que se vê hoje é um total descaso dos pais em relação aos filhos… E é como um dos comentaristas falou: “a omissão e o descaso familiar não é privilégio dos pais q vivem na pobreza, pelo contrário e cada vez maior também na chamada “elite” de nossa sociedade”. Vi uma cena de uma mãe levando a “trouxa” de roupa da filha e entregando pra juíza dizendo não dar mais conta da filha. E fora outras situações… Lamentável! Hoje a rua é mais atrativa para crianças e adolescentes e os pais não sabem negar e quando negam, os filhos dão um jeito de fugir. É lógico que o Poder Público, muitas vezes, é falho no que diz respeito à garantia de direitos, mas educação vem de berço. Outra coisa, defendo os Conselheiros Tutelares de meu município, Santana. Convivo diretamente com eles e sei, hoje, do compromisso que eles têm com a causa. É muito satisfatório chegar hoje em qualquer município e ter o Conselho Tutelar de Santana como referência. Sei da luta diária deles, pois tento “aos trancos e barrancos” viabilizar as necessidades deles para cumprirem com suas obrigações. Lembro também que são pais e mães de família, acabam assumindo filhos dos outros e passam por casos escabrosos e complicados… Ou seja, haja estrutura emocional! E mais: não tem horário. Qualquer chamado, tem que estar a postos. Portanto, é necessário conhecer a realidade antes de atirar as pedras. Infelizmente, por uma laranja podre, todas as outras parecem podres. E não é assim. Ainda existem pessoas que sonham por um mundo melhor e arregaçam as mangas para viver este mundo melhor. Faça a sua parte. FAZER O BEM SEM OLHAR A QUEM.

  • Vivemos em uma sociedade q assiste de forma passiva e indiferente a falência de sua principal instituição, e não estou falando de instituição pública ou privada senhores, falo sim de um bem maior, de uma herança divina q é está instituição chamada FAMÍLIA. A violência q a muito bate a nossa porta senhores tem origem na família, nos lares de nossa sociedade, local este onde a ação policial preventiva não cabe, restando a nós a dura rotina de combater a violência amenizando seus efeitos e ignorando suas causas. O alcoolismo e as más condições financeiras estão entre as principais causas da desagregação familiar, mas são reflexo doo.descaso do poder público

    • em áreas como a saúde e a educação, e diante de fatos como estes é norml e aceitável q falemos em conselho tutelar, policia militar e outros orgãos competentes, mas a prevenção deve começar em casa com pais mais responsáveis e atentos ao comportamento e a conduta de seus filhos, pois a omissão e o descaso familiar não é privilégio dos pais q vivem na pobreza, pelo contrário e cada vez maior também na chamada “elite” de nossa sociedade.

  • Eu gostariade saber onde estavam os pais da menor na hora do fato, poisquem tem a guarda ,entende-se como sendo guardião e protetor, certamente estavam dormindo, agora terão q visitá-la no Centro de Internação provisória-CIP.

  • Lamentável oque vem acontecendo em Macapá,cidade outrora tão pacata.Mais lamentável ainda é a omissão do poder público e familiar com esses pequenos cidadãos e cidadãs.O título da matéria é bem apropiado,uma bestialidade que acontecia nas arenas greco-romana.O ser humano(se é se pode chamar de humano),perdeu o amor à si mesmo e ao próximo,tornou-se uma BESTA,usando só o seu instinto animal nesses atos covardes, e pior,ainda encontra platéia igual.Inocentes,crianças?Nem tanto,pois se tornam adultas e animalescas nesses atos insanos,sabendo oque estão praticando sim.Até os porcos ao fuçarem na lama sabem oque estão procurando e esses animais humanos,não? A familia e o peso da lei estão em falta com essas criaturas,fato.

  • Acho que a policial se enganou com imagem da criança inocente de pijama, pois de coitadinha, ela não tem nada. Esse é o terceiro homicídio que essa criança tem nas costas, pois ela faz parte de uma gangue que aterroriza há muito tempo o bairro Congós, e usa desse artifício de ser menor de idade para cometer tais crimes. Como citou o Correa, o pior de tudo foi a bestialidade humana, de pessoas que assistiram tal cena e não fizeram nada, como se estivessem em uma arena greco-romana. É lamentável.

  • Li essa essa notícia ontem em um jornal, e fiquei chocada com tanta brutalidade dessa garota de 15 anos… E pior ainda é ninguém não ter feito nada, pois a vítima estava em frente a um bar. É revoltante tuso isso.

  • Que as nossas autoridades de segurança pública em todas as suas dimensões possam olhar com cuidado o que se passa em nosso Estado e, em em especial na capital, Macapá. Faço minhas caminhadas diariamente na orla de Macapá e, que na verdade, a gente observa policiais militares e guardas municipais presentes, porém, sem as mínimas potências básicas de preocupações para com o pessoal que ali vai para a prática de exercícios físicos e, esses policiais e guardas ficam jogando conversa fora, como que se lá estivessem simplesmente em passeio e vendo as gatinhas passarem alegremente, essas sim, jogando conversa fora. Ontem, fui testemunha ocular de um delinquente praticar um assalto de arma em punho pra cima de um cidadão que de forma indefesa, não teve outra alternativa e consciente, entregar o cordão e, a gangue do “sacrista”, a esperá-lo em um outro canto da orla e, evidentemente a protegê-lo, enquanto que os homens da segurança, simplesmente encontravam-se amontoados em animada conversa. Será que esses seguranças do público, também, não se encontram inseguros, diante desses frágeis bandidos que se drogam para a prática diário de assaltos? Pô! Será que não existe nenhum APARATO de planejamento estratégico para o Estado do Amapá? Será que o pessoal nomeado pelo governador Camilo Capiberibe para assessorá-lo, só quer saber tão somente de receber seu salário polpudo e derivado e, abandonar a população? SE ASSIM FOR! ENTÃO, FICO TRISTE! SERÁ QUE É ASSIM QUE DEVE CAMINHAR A HUMANIDADE?

  • Lene, outro dia vc postou aqui a foto de um outdoor de propaganga de 1 bilhão de investimentos da era PP.. Hj no programa café com notícia, Dr. Chelala disse q esse dinheiro, q tem como fonte o BNDES ainda não caiu nos cofres do Amapá. Choveu comentários da pior espécie..E agora??

  • E o fim dos tempos.Quando uma sociedade destroi uma familia, ela não tem nada.PENSAR,PENSAR, Infelismente esta sociedade é politica. CUIDADO, CUIDADO. Nada do que foi será do jeito foi um dia.

  • Se fosse minha filha certamente não estaria na rua altas horas da noite e sozinha, isso é uma questão de educação em casa, culpa de pais irresponsáveis, não das autoridades.Me polpe.

    • Fico impressionado com posturas egocêntricas e impensadas como a sua. Não é hora de reavaliar sua opinião? afinal o mundo não é apenas a sua casa…

  • Fiquei totalmente perplexa com a notícia… Um fato muito triste… Continuo acreditando que a essência do bem é a família, o amor… Sem amor, família e disciplina a cada dia mais brutalidade semelhantes poderão ocorrer…é um conjunto de fatores que acabam contribuindo para o aumento crescente de tudo aquilo que não vem do bem… Que Deus ajude essas famílias e as pessoas do bem…

  • Familia! Familia! Familia! Por essa e outras que meu filho de 17 anos tem hora para sair e chegar de casa; tem que estudar: tem que ser obediente! Tudo bem que o chamam de “mariazinha” por viver trancado dentro de casa! Mas, enquanto vivermos numa sociedade sem limite, em que muitas familias esquecem valores basicos e limites…eis o resultado…jovem tirando a vida de outros jovens!

  • A família é o pilar básico da sociedade. Se esse pilar esta corroido fica difícil para as instituições responsáveis pela segurança cumprir a sua missão. Tem que haver uma integração entre família e segurança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *