Deu no Bom Dia Brasil

O descaso da única maternidade pública do Amapá “Mãe Luzia” virou notícia nacional e foi divulgada nesta sexta-feira, 8, no Bom dia Brasil. A matéria divulgou que as mães dividem leitos, não conseguem remédios e sofrem sozinhas nos corredores. O caso da mãe, Lizandra Cunha, que chegou com dor na maternidade e foi mandada para casa porque o médico disse que ainda não era hora da criança nascer, ganhou repercussão porque no dia seguinte o bebê morreu. Lizandra, aguardou quatro dias para retirarem de dentro dela o seu bebê já morto. Há mais de cinco anos, a população espera a inauguração da Maternidade de Parto Normal que está pronta, no entanto, a Secretaria de Saúde informou que a previsão de entrega desse novo hospital é em junho de 2018.

  • Perdoe-me a Jornalista Lilian, a matéria veiculada pela globo, não causa surpresa, é verdadeira, porém superficial. Caso houvesse um jornalismo sério, a referida matéria, deveria descrever e avaliar todos os implicadores que levaram e continuam levando a saúde pública, no Amapá e, por conseguinte, no Brasil, ao caos.
    A matéria da globo não aprofunda sobre as causas que continuam transformando a saúde pública nesse “lixo” com a qual nos deparamos.
    Quem tiver um pouco de consciência sabe que, em qualquer governo que já passou pelo Amapá, é comum inaugurarem obras públicas, que na teoria estão prontas, porém na prática não é verdade. Fato ocorrido com a Maternidade de Parto Normal, pois quando, teoricamente, conclusa, a mesma não estava de acordo com as normas vigentes e era necessário efetuar intervenções, em sua estrutura, para promover sua adequação.
    Outro ponto a considerar é que os recursos repassados, e agora agravados com o congelamento, praticado por esse (des)governo, só fará com que a crise da saúde se agrave.
    Se os Estados, dito ricos, estão sofrendo com a degradação, imagine o que se pode esperar, com essa realidade, num dos Estados mais pobres dessa País.
    Nenhum político/gestor ou gestor/político possui capacidade de fazer “milagre”, pois o detentor, desse poder, para os que acreditam, como eu, é Deus. Felizmente não o delegou pra nenhum ser humano. Apesar de muitos dizerem o contrário.
    Finalizando, além da incompetência de gestores e de seus auxiliares (não se salva ninguém); bem como de nossos “nobres” deputados que deveriam fiscalizar as políticas públicas do executivo fazem, como outros tópicos, com que a saúde pública esteja nessa situação caótica, causando dor e sofrimento às famílias (maioria da população) que dependem desse serviço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *