Corrida para o TCE

A cobiçada vaga para o emprego dos sonhos (sem concurso, no caso), de Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, está consumindo horas e horas de negociações políticas.

Deputado Michel JK está na frente. Pelo menos por enquanto.

Ex-deputada Telma Gurgel também está na corrida.

  • Tribunal do faz de Contas do Amapá é uma piada mesmo!!! Abrigo para ex-políticos incompetentes ou para seus padrinhos!! Apenas uma cópia do que acontece no Brasil a fora. Como pode isso? Há como levar a sério as decisões de uma corte dessa? A atual presidente é da carreira efetiva do Órgão, poderia fazer algo para mudar a “estrutura” que existe no órgão há anos, porém nada faz de efetivo mudar essa realidade. A maioria dos membros é ex-politico ou apadrinhado de algum político. A estrutura auxiliar do orgão é composta de inúmeros cargos comissionados (parentes de “autoridades” dos três poderes; parentes de servidores e membros do próprio TCE, politiqueiros de plantão, etc.). Servidor efetivo que é bom, pouquíssimos!! Para que investir em servidor efetivo!!? Vamos é lotar a estrutura do orgão com os apadrinhados, eles são mais fáceis de controlar!! Prática recorrente em todos os poderes, incluíndo o FISCAL DA LEI (MPE). Um dia isso tudo irá mudar, isso se o AP não quebrar antes.

  • Engrossando as palavras do Hélio.

    A prática de se ter apadrinhados, como “Servidores Cedidos” ou simplesmente pessoas em Cargos Comissionados é prática Eleitoreira e de Gestão no AMAPÁ, o próprio MPE/AP e o TJAP são demonstrações ostensivas dessa prática. E, não devemos esquecer da Controladoria-Geral do Estado e a Procuradoria-Geral do Estado, onde os cargos comissionados são os que decidem os rumos do Amapá. Enquanto o próprio MPE/AP e o TJAP que são os órgãos da Rede de Controle, não decidirem por por fim a esta farra descarada de Nepotismo Cruzado, esse nosso Amapá, só tende a piorar. Estou aguardando completar os 30 anos de criação do Estado do Amapá, quando teremos Servidores de carreira em aposentadoria. Aí… Papai do Céu que nos socorra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *