Corram para as Colinas

Assalto com reféns na Diocese

Do site do Jornal A Gazeta

Bandidos invadem paróquia e fazem religiosos de reféns

Depois de quatro horas de negociação, os criminosos decidiram liberar as vítimas e se entregar. Eles afirmaram que tinham como objetivo assaltar uma loja ao lado da igreja

Uma tensa e assustadora ação criminosa movimentou durante a manhã de ontem (26) todo o centro comercial da cidade de Macapá. Por volta das 9h, bandidos armados com um revólver calibre 38 e uma pistola 380, invadiram a casa paroquial da igreja São José – um dos principais pontos turísticos da capital Amapaense – e tomaram os funcionários de reféns. Policiais Civis e Militares foram acionados. Eles isolaram toda a área em torno da catedral para dar início às negociações.
A princípio a polícia teve a informação que se tratava de três criminosos. Porém, no decorrer das transações foi confirmado que no interior da casa paroquial havia apenas dois bandidos, identificados como Osmídio Cardoso da Silva, de 30 anos, conhecido como “Camarão”, e Caio Figueiredo de Carvalho, de 21. Além de cinco reféns. O bispo de Macapá, Dom Pedro José Conti, também estava no recinto, mas foi o único que conseguiu ficar em um lugar seguro, em um pavimento superior. Por várias vezes ele apareceu acenando em uma janela de vidro, sinalizando que estava tudo bem. “Nós fizemos algumas tentativas para que ele saísse do local. Nós dissemos que colocaríamos uma escada na janela que dá acesso a rua para que ele descesse, mas ele preferiu continuar lá e disse que onde estava era bastante seguro”, informou o tenente Toloza do Batalhão de Operações Especiais (Bope), se referindo ao bispo.
Segundo informações do tenente Iran, da assessoria de comunicação do Bope, os criminosos fizeram diaversas exigências, mas algumas delas não puderam ser acatadas. “Eles começaram pedindo a presença de alguém da imprensa. Nós solicitamos para que um cinegrafista acompanhasse nossos policiais até uma área bem próxima de onde estava acontecendo às negociações. Mesmo assim eles não se entregaram. Em seguida solicitaram a presença de familiares e advogados. Entramos em contato com as mães e parentes mais próximos dos dois e permitimos que eles acompanhassem tudo de perto. Foi daí que as coisas começaram a fluir”, explicou Iran.
Após quatro horas de conversa com os bandidos, o negociador do Bope, major Matias, conseguiu fazer com que uma das vítimas fosse liberada. Bastante nervosa, a mulher foi amparada por homens do Corpo de Bombeiros e depois conduzida para atendimento médico no Hospital de Emergências. Minutos depois, Osmídio e Caio anunciaram que se entregariam. Eles saíram pela porta da frente da casa paroquial, usando coletes balísticos e quatro reféns como escudo. Após deixarem as armas e se jogarem no chão, os dois bandidos foram dominados e algemados pela polícia. Houve tumulto. Populares tentaram ultrapassar a área de isolamento para linchar os criminosos.
“Camarão” e Caio foram levados para a seccional de flagrantes do bairro Pacoval. Em depoimento, eles confessaram ao delegado plantonista, Marco Scaliso, que tinham como objetivo assaltar uma loja de telefones celulares, localizada ao lado da igreja São José, quando acabaram se assustando com uma viatura que passava no local. Acreditando que haviam levantado suspeita, eles decidiram entrar na paróquia dando início ao drama das vítimas que foram amordaçadas e agredidas psicologicamente.

 

    • Tinha que envolver politica! É sempre o mesmo mimimimi…
      Se derem um chute na parte sul do WG acaba acertando a tua boca tb!

    • Cara, o governo anda com a roda presa, mas violência não é novidade por aqui desde que me entendo por gente. Reagiram bem, as polícias, que por sinal deveria ser única, fizeram seus trabalhos e acabou. Bandido tem em todo lugar, até em países ricos. E tem caboclo que pergunta “Polícia, para que precisa?”. É cara, incomoda quando tão por perto, mas longe fazem falta. Só deveria ser enxuta e reformada, isto sim.

    • Isso não é privilegio só do Camilo, ou tu esqueceste da MONTE, ende teve o maior nº de reféns, foi no tempo da HARMONIA.

    • Não meu caro isso não é mudança é EVOLUÇÃO, a criminalidade evolui, e essa evolução é decorrência dos anos de abandono deste Estado. A diferença ou MUDANÇA é que agora tem viatura para polícia e eles podem capturar os assaltantes como capturaram.

    • Merecem, mas a negociação só não foi mais rapida porque tem muita gente queendo ajudar e acaba atrapalhando, foi o caso do comandante do bombeiro, querendo ser policia, um advogado ligando direto para os bandidos e um jornalista falando ao vivo com os mesmos, queria ver se fosse um familiar dele que tivesse na mira de uma arma, se ele iria brincar assim. Pimenta só arde nos outros, respeito à vida é bom e todos gostam.

  • Égua, no texto da repórter está escrito: “tomaram os funcionários de reféns”. Aí eu não entendi mais nada. Quem tomou quem de refém? não ficaria melhor “tomaram os funcionários COMO reféns”.

  • Antes q os aloprados de plantão, q ainda choram o fim da harmonia, comecem o mimimi de “q no tempo do papai WG ñ acontecia tais crimes” ou “é essa a verdadeira mudança?”, qro deixar claro q roubos no Amapá sempre estiveram entre as maiores ocorrências registradas o q mudou na verdade foi a resposta policial à estas ocorrências, pois quando falamos em reféns durante roubos em mcp vc pode ter a certeza de que o roubo foi frustrado pela ação policial e que os infratores estão usando pessoas apenas pra garantir que serão presos em segurança e nada além disso, a palavra refém por estar relacionada a crimes de sequestro ainda causa muito espanto e medo na população, mas há grande diferença entre os casos de sequestros e as ocorrências de nossa capital, pois no sequestro o infrator ele tem um interesse em obter vantagens financeiras ou de outra espécie através da ameaça à vida do refém e é feita de forma premeditada, o q não foi o caso de nenhum dos fatos já registrado em nosso Estado, portanto temos q parabenizar a atuação de nossas polícias q demonstram q com um mínimo de investimento (Gasolina e VTR’s)já foi possível melhorar suas atuações e dizer á população q temos profissionais extremamentes qualificados no gerenciamento de crises apesar de não ter sido feito nenhum investimento nos últimos anos!!!

    • Só uma correção.
      infelizmente já houve sim, um sequestro no Amapá, trata-se do caso onde 3 sargEntos do exercito sequestraram uma enfermeira na zona norte, onde o mentor foi o sargento Gerson, condenado e preso até hojé, cujo local do cativeiro foi a residencia do ex militar, na vila que fica em frente ao CEAP. Sequestro elucidado pelo BOPE, onde tiveran à frente o então, Major Rodolfo e Cap Matias. Matéria publicada nos jornais local.

      • Obrigado, tinha esquecido deste caso, mas foi mais um que prevaleceu a técnica e o preparo de nossos policiais! Parabéns à todos os policiais do Estado, pq é muito fácil falar da gente, o difícil é fazer o que a gente faz, com as condições que nos são impostas!!!

    • Infelizmente tudo evolui! Assim como açoes do BEM evoluem, o MAL também procura aperfeiçoar suas açoes! Portanto, muitas formas de roubos, furtos, assaltos etc vao sendo estudadas pelos bandidos para atuar contra a populaçao! E isso ocorre muito mais rapido do q imaginamos! E muitas pessoas ficam na ingenuidade! Hoje (dia de pagamento do Estado e de recadastramento) uma servidora na SEAD gritava aos quatro cantos que “saiu o pagamento” e “que havia guardado a vaga de outra na fila para receber, vamos la?” Entao…o que ela queria? Ser assaltada? Depois tem gente que diz que a culpa disso também é do GOVERNO!

  • sim o bispo porque ele nao sai da sala para negocia com os bandidos e ele mesmo sai com os mesmo quando o WALDEZ erra GOVERNADOR DO AP nao tinha tanto assalto e pessoa servindo de refem cade o camilinho os carro da policia que chegaram foram força do waldez quando era governador agora que chegou ele esta dizendo que ele que mandou busca

    • Vc tem razão companheiro, na época do Wal… não tinha assalto, não tinha viatura, não tinha gasolina e não tinha ninguém insatisfeito, viviamos na mais perfeita “harmonia”, mas pra nossa sorte esta harmonia acabou, e nossa policia extremamente sucateada, volta a receber investimentos! Mas tudo bem, cada um que chore e sofra pelo o que lhe faz falta!!! “A unânimidade é burra e extremamente maléfica a democracia”

  • Esse cidadão chamado SOUZA só poderia estar morando na França.Acorda meu amigo. Tudo bem que vc defenda o seu antigo patrão, mas assim é querer ofender a inteligência da população.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *