Coluna Café com Notícia

Por Ana Girlene

 

1 Na base

O ex-prefeito de Macapá, vereador João Henrique, emplacou o sobrinho, Márcio Roberto Pimentel, na direção do Parque Zoobotânico. Com isso, deverá compor a base do prefeito Clécio na Câmara de Vereadores. JH conhece bem a Prefeitura de Macapá, afinal, governou a capital por oito anos. Para a coluna, disse que não consegue ficar de fora só criticando. “Acho que posso ajudar e estou disposto a dar minha contribuição”.

 

2 Efeito Baddini

A engenheira Cristina Baddini disse não estranhar os ataques sofridos desde que assumiu a presidência da Ctmac, mas lamenta o desgaste. “É uma pena ter que começar assim. Recebi uma multa no Tribunal de Contas de Belém e estou recorrendo. Nunca roubei ou pus a mão em qualquer coisa. Espero, em breve, retornar ao seu programa para dizer que consegui vencer esse processo”, disse em entrevista ao Café com Notícia.

 

3 Efeito Baddini 2

A nova gestora do trânsito e transporte coletivo de Macapá tem larga experiência no setor, e, pode sim, fazer a diferença. Baddini traz na bagagem mais de trinta anos dedicados a projetos e ações, que ajudaram a melhorar a mobilidade urbana em diversas cidades brasileiras. Parece que não goza de muita simpatia junto aos empresários de ônibus, e, se isso for verdade, até que não é tão é ruim assim.

 

4 Irregular

O Tribunal de Contas do Estado do Amapá (TCE/AP) julgou, por unanimidade, como irregular, as contas da Procuradoria Geral do Estado do Amapá, exercício 2008. Na mesma decisão, o TCE aplicou multa de R$800 ao ex-procurador geral, Marcos Restegui, de R$500 à procuradora Luciana Melo, por remessa fora do prazo da prestação de contas e mais R$500 ao ex-procurador Márcio Alves Figueira, por sonegação de processo e documento em auditorias realizadas pelo TCE.

 

5 Previdência

Em documento encaminhado no dia 12 de junho, a procuradora-geral do Ministério Público do Amapá (MP-AP), Ivana Cei, estabeleceu prazo de dez dias, para que os Três Poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário), prestem informações sobre as providências adotadas para solucionar pendências financeiras junto a Amapá Previdência. Ivana alertou que o MP-AP tomará as medidas judiciais cabíveis para garantir a integridade da Previdência do Estado.

 

6 PEC 37

Edinaldo Batista, coordenador do Movimento Mãos Limpas Transparência Amapá, convoca as lideranças de organizações sociais e instituições, para uma reunião na próxima terça-feira (18), às 16h, na Procuradoria Geral de Justiça (em frente a Praça da Bandeira). Na pauta: mobilização para um ato público contra a PEC 37, que será votada no Congresso Nacional no dia 26 de junho. A PEC limita o poder de investigação criminal às polícias.

 

7Juventude

A Audiência Pública que discutiu Políticas para Juventude, ocorrida na última sexta-feira, na Assembleia Legislativa do Amapá, reuniu diversos movimentos sociais e estudantis. Contagiados pela onda de protestos em SP e RJ contra o aumento da tarifa no transporte coletivo, o tema acabou ganhando destaque. Os jovens disseram que por aqui não será diferente, caso a PMM atenda ao pedido do Sindicato das Empresas de público e Passageiros (Setap), que reivindica reajuste tarifário.

 

9 Polêmica

Ainda sobre transporte, o presidente do Setap, Décio Melo, comentou, em entrevista coletiva na última quinta-feira (13), sobre anúncio de greve dos rodoviários para o dia 26 de junho, que o sindicato da categoria não tem legalidade jurídica para deflagrar uma greve e seu representante, Genival Cruz, líder do Partido Socialista do Trabalhador Unificado (PSTU), está usando a greve como palanque político.

 

8 Direito

Apesar de existir lei obrigando atendimento rápido e eficaz, passar horas na fila de atendimento bancário faz parte da nossa rotina. A lei 1.406/2005 – CMV determina que o tempo de espera por atendimento deve ser de no máximo 15 minutos em dias normais, 25 em vésperas ou após feriados e 30 minutos nos dias de pagamento dos funcionários públicos municipais, estaduais e federais. A lei virou letra morta e o descumprimento da norma é explicito na maioria das agências bancárias do Amapá.

 

Expresso

Sobre o Parque Zoobotânico, espero, sinceramente, que a atual gestão dê um jeito de reabri-lo o mais rápido possível.

 

“Não tenho receio de assinar esse TAC, porque tenho certeza de que cumpriremos com as nossas obrigações”, governador Camilo Capiberibe, sobre os problemas da saúde.

 

A cantora Rebecca Braga disse que entrou em pânico ao ser roubada, no Dia dos Namorados, por dois rapazes armados com terçado, em plena Orla de Macapá.

 

“Macapá é uma cidade tão pequena, não entendo tanta violência. Agora estão assaltando com facão. Meu Deus!”, Rans Miller (ouvinte do Café)

  • Que a engenheira Cristina Baddini, nova gestora da CTMAC, que a senhora valorize o transito com as intervenções da Guarda Civil Municipal de Macapá, o senhor Wladimir saiu porque deu mais atenção aos agentes de transito, aumentando e perpetuando as horas extras dos mesmos, contrariando as determinações do prefeito Clécio que quer os Guardas nas ruas para melhorar as ações de fiscalização de transito e diminuir significamente as horas extras dos agentes de transito da CTMAC… fica a dica… Sucesso

    • Concordo em genero, número e grau, uma vez que, os agentes de transito da CTMac só tem moral aos redor dos Policiais Militares ou da Guarda Municipal de Macapá!!!

  • Efeito Baddini.
    Acredito que a rejeição ao nome de Cristina Baddini vem do tempo que trabalhou em Belém.
    Morei lá neste período e ela conseguiu piorar em muito o transito de Belém. Mudou o sentido de algumas ruas principais, tornou outras de mão única e o resultado foi péssimo. Não falo como técnico, mas sim como usuário, o bairro de Nazaré travou, você não conseguia andar pra lugar nenhum na época. Antes destas mudanças provocadas por esta Senhora você tinha algumas rotas de fuga. Depois da sua mudança fechou um circulo onde ninguém andava. Um caos total. A tempos atras estava no Detran-AP quando a vi chegar, acredito que para uma visita. Tremi pensando na experiencia que passei em Belém viesse a se repetisse em Macapá.

  • Cristina Badini moralizou o trânsito de Belém. Após campanha de conscientização, recorreu ao único instrumento que os infratores reconhecem: as multas. Não gostam dela porque é correta e não discrimina ninguém. Até poderosos foram multados e tiveram carros guinchados. Vocês irão constatar a coragem e tranquilidade dessa mulher. Badini, vá em frente e faça seu trabalho de forma correta e com imparcialidade. E quem é frequente infrator que se cuide e vá se preparando…. Ela não dá refresco.Espero que o Prefeito seja “macho” e lhe dê apoio.

    • Josenildo com todo respeito, moro em Belém e sinceramente não sei o que você chama de “moralizou o trânsito de Belém”. Camarada, o trânsito por aqui vai de mal a pior e não é de hoje não. Desejo verdadeiramente que a experiência da atual gestora, possa contribuir positivamente para a melhoria do trânsito em Macapá. Estive em Macapá por 2 vezes nesse mês e não tenho dúvidas que esse setor precisa de alternativas urgentes.

  • Sou de Belém e ainda estava lá na época em que a Sra. Cristina presidia a CTBEL. Se dar ordem apra agentes se esconderem atrás de árvores, e distribuírem multas a qualquer custo (e com pagamento de produtividade por multa emitida) é moralizar, acho que perdi esta aula. Mudança de sentido em ruas que não suportam até hj o novo fluxo, entre outras coisas, foi um dos legados malditos desta senhora. Mas, já está ai, certo? O que nos resta é torcer pra que ela tenha mudado como Gestora, e traga alguma melhoria pra cidade, e não o caos que foi instaurado em Belém à época.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *