Colégio de Procuradores do MP-AP homenageia desembargador Jayme Ferreira

 

 

O Colégio de Procuradores de Justiça do Ministério Público do Amapá, em reunião realizada nesta quinta-feira (17), homenageou o desembargador do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), Jayme Henrique Ferreira, nomeado em fevereiro deste ano para provimento da vaga reservada ao quinto constitucional do MP-AP. Uma placa foi entregue ao agraciado pela presidente do Colegiado e procuradora-geral de Justiça, Ivana Cei, pelos 29 anos de serviços na instituição.

A homenagem contou com as participações dos procuradores de Justiça: Clara Banha, Jair Quintas, Judith Teles, Nicolau Crispino, Joel Chagas, Estela Sá e Maricélia Assunção; e do chefe de gabinete da PGJ, promotor de Justiça João Furlan. Os membros relembraram situações vivenciadas com Jayme Ferreira, desde o ingresso no Ministério Público do Amapá até suas últimas participações no Colegiado, exaltando suas qualidades e registrando sua contribuição para a história da instituição.

Clara Banha e Jair Quintas destacaram que acompanharam o amadurecimento pessoal e profissional de Jayme, dentro do MP, ressaltando que o Tjap ganhou um membro bastante qualificado e experiente para exercer o desembargo e promover a justiça. Nicolau Crispino reforçou que o homenageado “é um homem forjado pelo Ministério Público, que exerce o papel de julgador, olhando a justiça, mas também o ser humano”.

Os procuradores Judith Teles, Joel Chagas, Estela Sá e Maricélia Assunção, ressaltaram a humildade e os conhecimentos compartilhados pelo ex-membro do MP-AP e o quanto ainda poderá contribuir para o judiciário amapaense. “Somos um eterno aprendiz”, disse Judith Teles, e Joel Chagas corroborou afirmando que “estamos sempre em construção e amadurecimento”.

 

Os promotores de Justiça João Furlan e Alexandre Monteiro, respectivamente, chefe de Gabinete da PGJ e secretário-geral do MP-AP, também agradeceram a Jayme Ferreira pela contribuição à instituição e parabenizaram pela merecida homenagem.

 

“O Jayme é uma pessoa muito inteligente e por muito tempo foi nossa fonte. Eu tenho uma extraordinária admiração por você e estou muito feliz porque sei que já está fazendo a diferença no Tribunal de Justiça, o que para nós é um orgulho porque saiu do MP. Dizer que você vai ser eternamente sim membro do MP porque ajudou a construir o que nós somos hoje, são 29 anos, e você deu sua contribuição para nós sermos o que somos hoje. Muito obrigada e conte conosco sempre.

 

O homenageado iniciou citando, nominalmente, cada membro presente na homenagem para dirigir seus agradecimentos e justificou que, ao contrário do que costuma fazer, não trouxe o discurso por escrito por ser “um momento de falar com o coração”.

 

“Entrei aqui um menino, aos 24 anos, e precisava muito aprender e aprendi. Solidifiquei-me como ser humano e saí daqui como homem para assumir uma nova função. Muito obrigado a todos os integrantes deste Colégio. Talvez eu devesse neste momento entrar mudo e sair calado, porque foram tantos elogios recebidos aqui, hoje, que só mostram que nós tivemos uma solidificação de carreira e de vida. Sou de fato um filho do Ministério Público, meu pai foi promotor de Justiça e eu aprendi a amar esta instituição, e quando a gente ama, respeita e não esquece nunca. O amor vai ficar dividido, e por igual, porque eu amo as instituições em que eu trabalho e vou amar o judiciário tanto quanto eu amo o MP, e nunca me esquecerei de que vocês fazem parte disto. Meu gabinete estará sempre de portas abertas a todos”, agradeceu Jayme Ferreira.

 

 

Serviço:

 

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *