Carta do médico Alejandro Cadena

Absurdamente falsa e descabida a desculpa esfarrapada do “competentissimo” secretario Lineu Fagundes e do seu cão de guarda adjunto, fantasiado de advogado, que nao sabem a diferença entre um rx e um ultrassom, mas que administram com muita autoridade e truculencia a SESA.
Nao bastou ter destruido os serviços de Tomografia e do HCAL com falsas premissas de austeridade, anunciando em alto e bom som que ja tinham a receita de bolo preparada para que a população nao sofresse, e agora amargam o despertar de sua propria imcompetencia, a qual infelizmente afeta e custa vidas apenas as pessoas carentes.
Direcionam agora suas baterias contra a Neurocirurgia, em clara “questao pessoal” contra quem , em função de viver os problemas diariamente, conhece e reclama por condições minimas para servir melhor a sociedade.
“Falta de produtividade” dizem do cirurgião que criou o Serviço de Neurocirurgia para o Estado ha 26 anos e que talvez mais operou na historia do Hospital Geral, agora HCAL, talvez ate mais que o saudoso Alberto Lima.

Quando falamos do Serviço de Neurocirurgia nao podemos falar em individualidades e sim em conjunto, que o Serviço produz aproximadamente 300 a 400 cirurgias por ano.

Nunca precisamos de “mutirões” para realizar nossa função, resolvendo praticamente todos os problemas da especialidade aqui no Estado.

Há dois anos amargamos o total abandono de reposição de material para a especialidade, que chegou no ponto extremo há 3 meses, de suspender cirurgia em andamento (entenda-se abrir e fechar um paciente) por falta de condiçoes minimas. Tomamos, os neurocirugiões, decisão em conjunto, de não operar mais nessas condiçoes, até que houvesse reposição minima.

Nao podemos exercer nossa profissao sem instrumentos, sem materiais basicos como parafina para estancar um sangramento, sem proteses para reconstruir as colunas , sem clipes para fechar os aneurismas, sem valvulas para tratar nossas crianças. Nao somos cirurgioes espirituais, nem pajes para curar com oraçoes.
As atividades de sobreaviso nao se restringem a cirurgias de Emergencia como tenta relatar o secretario. Tem a ver sim, com atendimentos aos pacientes do H.E.

Em dias de sobre-aviso realizamos várias visitas diárias a esse Hospital. Só em Tomografias avaliavamos perto de 50 exames por dia, orientando condutas e atendimento dos referidos pacientes. Nunca nenhum paciente deixou de ser operado em regime de Emergencia, pois isso em Neurocirgia significa a morte.
Ataca o Dr. Dorimar por ser portavoz do Conselho Regional de Medicina, do qual é Presidente eleito por nossa classe, por denunciar exatamente as realidades das nossas Unidades de Saude. O Dr Dorimar atende a escala de Sobre-aviso por colaboração estritamente pessoal, em função da deficiencia de profissionais na Especialidade. Faz isso há 20 anos. Impossivel fechar uma escala com menos de 4 neurocirurgiões.

Mas eles ja tem a receita de bolo, tira dois fica um, junta com mais um e depois meio e ta tudo certo ..

Por favor, mais responsabilidade ! Mas como ja disse antes, Gestao so se faz com conhecimento. Impossivel que uma estrutura como a Saúde funcione por decreto . Partidos politicos não dão nem fabricam competencia.

  • Dr Alejandro cita que a incompetência leva a morte,concordo.Permita-me acrescentar,assim como a negligência,omissão de socorro falta de comparecimento em plantões e sobreavisos quando acionados também podem levar a morte ou deixar sequelas terríveis,não podemos esquecer das condições precárias para atender os pacientes estas também levam a morte

    • Só para esclarecer que ninguém foi negligente nem omisso no atendimento de suas obrigações, ninguém deixou de atender nenhum paciente. Se vc leu a carta especifico que as atividades de sobreaviso sao cumpridas com visitas diárias em vários períodos do dia com subseqüentes avaliações clinicas não apenas com cirurgias como a falsa estatística da SESA quer fazer crer … Só não posso sair por aí espancando na cabeça dos outros apenas para aumentar minha ” produtividade” … A proporção das falsas verdades dos gestores é inversamente proporcional a sua competência … Com relação a fortuna que custa ao estado devo dizer que o Amapá e o que menos paga aos seus especialistas por doze horas de plantão , eqüivale a uma consulta de trinta minutos no consultório … Não trabalhamos no estado para ficar ricos e sim ser úteis a essa sociedade da qual participamos , assim nossa luta não e por salários mais altos e sim por ter mínimas condições de trabalhar para salvar pessoas como você e sua família …

  • A perseguição continua, Alejandro, começou muito tempo atrás, lembras?
    Continue salvando vidas. Para destruí-las, já temos demais!

  • Concordo plenamente com o senhor “Eduardo Souza” e acrescento que o referido médico e tantos outros foram muito bem pagos por esse Estado para fazer seu trabalho e não foi pouco!

  • Que a SESA cobre produtividade dos médicos, tem médico que tem 2 contratos e só quer atender no ambulatório 12 pacientes, isso quando ele não falta. Ja encontrei vários médicos no horário de trabalho em seu consultório particular.VAMOS CORTAR O PONTO DE MÉDICOS FALTOSOS SR. SECRETARIO

  • Conversando com um velho médico paraense, ele me falava de sua experiência e afirmou que uma consulta médica, especialmente a primeira que o paciente faz, ele deve durar de 45 a 60 minutos, pq existe a conversa inicial, onde o paciente e o médico conversam, a fim de que se estabeleça uma confiança mútua. Depois vem a fase de investigação oral, que envolve inclusive o histórico dos ascendentes do paciente.
    Então, a jornada de trabalho de um médico é de quatro horas. Por isso não dá para se exigir muito de um único médico ou de poucos médicos, tendo em vista a duração de uma consulta e a jornada de trabalho.
    O sobreaviso é uma espécie de cárcere privado, porque o médico fica na espectativa de ser chamado a qualquer momento. Sua liberdade, nesses dias, não existe.
    Lembro que quando foi detectado um câncer em meu pulmão. O médico que me atendeu em Belém, para o qual fui encaminhado para cirurgia, ele me disse. Não é assim, vamos fazer todos os exames novamente, inclusive biopsia, porque se eu lhe cortar sem maiores investigações, vc que e advogado vai me processar, sem súvida alguma e querer indenizações por danos estéticos.
    Faço tais digressões apenas para chamar a atenção das pessoas precipitadas que vão linchando moralmente profissionais da estipe dos doutores Alejandro e Dorimar. Falar da profissão dos outros, sem conhecimento de causa, é muito fácil.

  • Tem 2 lados, de um existem sim médicos que não cumprem com suas obrigações, MAS CONCORDO PLENAMENTE COM O DR. ALEJANDRO que saúde não se resume apenas a médicos – tem que ter condições, instrumentos, infraestrutura… Já tive uma amiga que foi até a sala de cirurgia pois não tinha esterilizador. Falta aparelhos de oxigênio, os que tem estão extremamente defasados, falta leitos, macas, medicamentos, e etc.. mas os secretários só vão para midia defender o governo – tentam esconder os problemas. SAÚDE TEM QUE SER PRIORIDADE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *