Carta de uma mãe: De Ana Maria para Haroldo José Franco

Ao Meu filho Haroldo José

Um dia quando ainda era menina, Deus enviou-me um anjo para entregar-me um molequinho. O anjo chegou e falou-me: “toma, trouxe para ti este ser, para que cuides, eduque-o, instrua-o e o ames, mas tens que saber que ele não é teu. É tu missão!

Um dia, Deus nosso ser superior, que ninguém vê, mas que sabemos que existe, o levará de volta. Não tem data marcada. Então cuida para que, agora que o tens, todos ao seu redor sorriam só ele chore, pois quando chegar à hora do regresso, de virmos buscá-lo, todos ao seu redor chorem, só ele sorria”

Assim foi meu nego! Obrigada meu Deus pelos 44 anos que tu me emprestastes o Haroldo José. Meu filho! Tivestes aborrecimentos, decepções, chorastes, sorristes, amastes, brigastes, mas sabias pedir desculpas logo em seguida e procuravas agradar àqueles que por acaso havias ofendido. Enfim, Haroldo José, vivestes!

Hoje, olho o infinito, busco nas nuvens e nas estrelas por ti e pergunto “onde estás Haroldo José? Onde fostes te esconder? Não ouço mais tua voz me dizendo” estou chegando mãe, vou passar contigo para te dar um beijo”

Só o vento me responde, assanhando meus cabelos, acariciando meu rosto e sinto as lágrimas rolarem, lavando meus pensamentos e dando-me forças para continuar. É o sopro de deus!

Agradeço a ele, por teres participado de minha vida, fui uma privilegiada, como dissestes no último dia das mães em uma mensagem “estou de parabéns, porque tenho você como mãe, obrigado por tudo, mãe, seja feliz. Não deixe a saudade acabar com tua alegria”

Hoje eu sei que foi uma despedida e me conforta. Não te direi adeus, nunca, meu filho, apenas continuarei rindo do que ríamos juntos. A morte não é nada!

Passastes para o outro lado do caminho, continuarás nos meus pensamentos, nas minhas orações. Estás no mundo do criador, continuamos no mundo das criaturas.

Peço somente que o sussurrar do vento te leve um beijo, eterno e carinhoso. Amo-te, meu nego, agradeço por tudo, obrigada!

Teu nanico, tua mãe

Ana Maria


  • Emocionante! A senhora é uma pessoa muito forte. Lembro do Dr. Haroldo principamente pq um dia de 1996, ao haver publicado um anuncio do aluguel de minha casa, proxima à antiga residência da dra Ivana na Av. Cora de Carvalho, o dr Haroldo procurou-me mas, eu tinha acabado de fechar contrato com outra pessoa. Deus a conforte.

  • Ana querida, que linda, que fortaleza, que coração confortante que vc tem. Realmente o Haroldinho estava se despedindo quando te agradeceu pela maravilhosa que vc é. Na noite de domingo estavamos todos juntos, lanchando no Mister X, sem se prevenir que na segunda iriamos ter esse desfecho. Fica a lembrança feliz e sorridente na despedida do domingo, dia das mães, Haroldinho estava sorridente, alegre. Pra mim é imagem que guardo minha amada e amiga querida Ana. Deus esta com vc!!!!

  • Que texto lindo! tenho certeza que essas palavras tão inspiradas também levaram conforto à outras mãezinhas saudosas.
    Que Deus abençoe esta família.

  • As lagrimas teimam em molhar meu rosto enquanto leio tua mensagem. Nunca saberemos a razão de nos despedir de quem tanto amamos, porque ele meu Deus? porque levaste o meu filho? são perguntas que, mesmo quando calamos, passam por nossa cabeça. Eu prefiro acreditar que Haroldo, que conheci tão pouco, partiu quando tinha que partir. Tua dor vai continuar infinitamente, as lagrimas serão tua companhia constante, mas vais sobreviver como eu sobrevivi. Deus acalante o teu coração.

  • Difícil ate de comentar a bellísima carta. Realmente, nos que temos filhos, podemos imaginar oque pode se passar no coracao de uma mae, mas como bem ela disse, nem sempre entenderemos a vontade de Deus! A carta e’ um exemplo de alguem de bem e que tem Deus no coracao!

  • Dona Ana quanta grandeza em sua mensagem. MUITO EMOCIONANTE. Perder um filho deve ser terrível. Mas sua fé conforta aqueles que acreditam em Deus , que certamente está iluminando o HAROLDO.

  • nossa quanta dor quanta tristeza….é duro perder um ente querido mais devemos refletir sobre a morte pois esta é a unica certeza que temos que um dia temos que partir…mais não estamos preparados para a morte…a titulo de analise comportamental aqui pertinho ddo oiapoke na Guiana Francesa quando morre um Creole toda a famila dança e bebem torno do seu caixão aonde o mesmo se encontra vestido com um smoke em uma infinita elegancia, glamuor e alegria, fui pesquisar e na concepção deles acreditam que é um ser querido que estão entregando pra Deus por isto o motivo de tanta alegria e quando eles lá na Guyana nascem eles choram e pensam que é mais um para sofrer na vida enfim…..so quem esta no problema pode sentir esta tamanha dor

  • Dona Ana, meu filho Lucas fala muito na senhora. Ficamos felizes em ter a oportunidade de conhecer o Haroldo. Marco, Laila, Amanda e Lucas Chagas

  • Que linda a Dona Ana! Parte do que ela escreveu pude ouvir ela falar ao filho ao lado do caixão durante vários momentos na madrugada. E tinha que ser a Dona Ana para conseguir conversar com o espirito do filho. Sim, porque como ela mesmo disse a ele naquela triste madrugada, “meu filho não merecia ficar preso a um corpo doente”. E aí concordei com ela. Dr. Haroldo passou por essa vida deixando um lindo rastro por onde atuou. Dona Ana, que os bons espiritos continuem lhe intuindo para que a senhora confirme a cada dia que a morte é apenas do corpo. Deus lhe ampare todos os dias.

  • Cara,
    Realmente mensagem de muita fé força espiritual. Queria registrar que também posso me considerar um privilegiado, na medida em que pude conviver durante alguns anos com o Haroldo e testemunhar sua inabalável idoneidade, sua extremada dedicação à familia e aos amigos, sua integral dedicação profissional e sua intransigente defesa das legitimas aspirações da sociedade Amamapense. Sua partida nos enchende de um imenso vazio pessoal e profissional. Parabens D. Ana pelo exemplo e pelo filho que tanto ama.
    Abs
    Alcione

  • Dona Ana, minha nora Alcilene fala muito da senhora e sua família, acompanhei a angustia dela e do Dias quando da partida de seu filho, mas fique certa de que deve ter sido um privilégio do Haroldo ter vindo ao mundo como seu filho. Beijos carinhosos.

  • Agradeço a todos pela força e carinho que demonstraram para nossa família! transmitirei a minha mãe, obrigada!bjs

    • Quanto encanto, quanto amor e quanta mansidão nessa mensagem. Que a paz concedida a Dona Ana para sublinhar essa mensagem esteja com ela e sua família todos os dias.Não é fácil suportar tamanha ausência de um filho, mas é na grandeza do amor de Deus que se renovam as forças para continuarmos vivermos com coragem os nossos dias. Que Deus abençoe grandemente Dona Ana e família!

  • Conheci Dr. Haroldo por força de minhas atividades profissionais. Sempre buscava seu apoio, principalmente na dificil batalha de organizar a cidade. E ele estava sempre do lado de quem queria fazer a coisa certa. Sua integridade e conhecimentos enchiam-me de coragem e segurança. O pouco que o conheci, ainda me faz chorar copiosamente sua perda.
    Os filhos são reflexo dos pais. Parabéns pelos seus, D. Ana. Sua homenagem traduz a grandeza de uma alma crente em Deus e no reencontro. Que Deus amenize a dor de todos nós, em especial da família.

  • Cara amiga Ana: Logo apos o falecimento de nosso querido amigo Haroldo ou Harodinho, como nós, os mais velhos que o viram criança chamavam, tentei falar com a Ivana, que também conheci quando era bebê, voce atendeu ao telefone com uma presença de espírito de dar inveja a qualquer um. Eu que já detinha admiração por voce, passei ter ainda mais, porque, diante de perda irreparável de um amado filho, ainda conseguia reunir forças para consolar os demais filhos, netos e os amigos, especialmente a Ivana, que muito sofria naquela oportuidade. Fiquei maravilhado com o exemplo de mãe e de fé cristã que voce exaava. Não maldizia, não esbravejava, não alarmava. Falava do filho com bastante saude e, ao mesmo tempo, co muito orgulho, deixando-nos confiante de que sua partida foi um até breve. Depois de assimilados os fatos, caimos na realidade e conscientizamo-nos de que o falecimento do ser humano é a conclusão do cicla natural da vida, pelo qual todos nós vpassarems. Contudo, para quem acredita nas palavras de Jesus, como nós, sabemos que a vida na terra é uma passagem rápida, na qual podemos alimentar o lobo bom ou o lobo mau, que existem emcada um nós e em constante conflito. Seu filho, com a formação que teve dos pais, seguindo a tradição dos avós que cheguei a conhecer (Dona Lali, Seu Arruda), sem medo de errar posso afirmar que Ele alimentou bem o seu lobo bom e fez por merecer um lugar ao lado do Senhor! Que Deus abençoe a todos!

  • Agradeço à todos que nos confortaram nessa transição.
    Deus nos deu tempo para que nos confortasse, mas o tempo parece querer nos mostrar que quanto mais ele passa, mais a saudade aumenta…. e doí…. muito.
    sei que o meu filho está bem, aguardando o dia em que iremos nos encontrar. Como ele me dizia quando pequeno:” Mãe, vamos para a nossa casinha”.

    Beijos à todos.
    Muito obrigada.
    Ana Maria

    • Querida D. Ana..Saiba que vcs todas estao em nossas oraçoes. Por que imaginamos o tamanho e a intensidade dessa dor. Que Deus lhe coloque no colo, ajudando-a a suportar. Beijos grandes…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *