Camilo na França

Durante o jantar oferecido nesta terça-feira, 11, no Palácio dos Campos Elísios, o governador do Amapá, Camilo Capiberibe, teve a oportunidade de conversar, juntamente com a presidenta Dilma Rousseff, com o presidente da França, François Hollande. Na oportunidade, ele falou principalmente da importância de quebra das barreiras na fronteira do Amapá com a Guiana Francesa para o desenvolvimento das duas regiões.

Camilo Capiberibe relatou ainda que as obras do acesso à ponte binacional estão bastante avançadas e que provavelmente em janeiro de 2013 estarão prontas. “O presidente François Hollande cobrou do governo brasileiro as instalações alfandegárias e eu me coloquei à disposição da presidenta Dilma para assumir essa obra. Tenho certeza de que foi um encontro bastante positivo para o Amapá”, comemorou o governador.

Para reforçar ainda mais a imagem do Amapá fora do Brasil, a própria presidenta Dilma Rousseff, em seu discurso, citou o Estado, dizendo que o Brasil e a França compartilham extensa fronteira comum, que os dois países constroem, juntos, uma agenda de cooperação voltada para a zona fronteiriça.

“A ponte do rio Oiapoque representará brevemente a possibilidade de fomentar maior intercâmbio entre os dois lados do rio. E são, na verdade, dois lados da França e do Brasil”, pontuou a presidenta.

O governador Camilo Capiberibe, que viajou sábado, 8, à França, em missão oficial para participar do programa Lideranças do Futuro, disse que aproveitou o evento para conversar com empresários franceses mostrando a eles as potencialidades econômicas do Amapá. Ele também assinará o acordo de implantação do Conselho do Rio Oiapoque com o ministro francês encarregado dos departamentos ultramarinos.

Camilo Capiberibe voltou a dizer que a participação do Amapá reflete a confiança do governo francês e das autoridades locais da Guiana com a retomada da parceria estratégica com o Amapá. Do fórum participam somente lideranças que se revelam como destaques futuros na política brasileira e internacional. (Secom)

Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

  • Tomara que isso tenha algum efeito prático de fato. Ou será que é mais um passeio daqueles de “turismo institucional”.

    • OH! torcida contra,ninguém merece.Camilo pode fazer oque fizer p/reestruturar o estado,mas vai ser sempre alfinetado pela turma do contra.Melhor fazer turismo(se é assim que pensam) na França dq na Papuda,né não?

      • É MELHOR BENEFICIOS PARA O ESTADO!DO QUE PAPUDA E TURISMO COM O DINHEIRO DO POVO!MAS SE FOR FASER TURISMO QUE FAÇA COM O DINHEIRO DELE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *