Boca do Leitor

Da leitora que assina Ordem na Cidade

Gostaria de saber quantos acidentes mais serão necessários para que a Engenharia de trânsito da Prefeitura se sensibilize com a necessidade URGENTÍSSIMA de semáforo na rua Manoel Eudóxio com Mendonça Furtado. Ontem foi um acidente c três veículos, sendo uma moto, e um dos carros capotou. Já presenciei pelo menos três acidentes ali e nada se resolve. Mandem alguém perguntar para quem tem comercio ali na esquina se eu estou mentindo. Mês passado um carro derrubou dois postes na Almirante Barroso com a Manoel Eudoxio. Foi um acidente horrível, mas graças a Deus ninguém morreu. Será que é preciso morrer gente? Por que ficar de braços cruzados? Quantas pessoas precisam se machucar ou morrer? A propósito, onde estão os guardas de trânsito da capital? Alguém poderia dizer onde esses “trabalhadores” se escondem? Alguém saberia dizer se existe isso no “meio do mundo”, pq se não existe é pq aqui não é o começo e sim O FIM DO MUNDO! O FIM DA PICADA.
O FIM DE TODOS OS LIMITES!!! Chega de lero lero!!!!

Nota do Blog

Ontem a noite, indo à Missa, presenciei um acidente muito feio na Almirante Barrroso com Manoel Eudóxio.

  • O nosso transito eh caotico, ora por culpa de nossos gestores, ora por culpa da mentalidade do motorista, que nao executa os bons costumes de transito, muitos motoristas nao respeitam a faixa de pedestres, a sinalizacao horizontal, (aquelas para nao fechar o cruzamento entre outras) etc, os motoristas do estado, precisam reconhecer que o Amapa cresceu em sua frota automotiva, e por isso temos que nos readaptar ao transito, coisas que antes nao aconteciam, hoje eh corriqueiro em nossa cidade. Vamos nos colocar um pouco no lugar dos pedestres e dos ciclistas, e vamos ter um pouco mais de boa vontade no transito, que muitos de nossos problemas podem ser resolvidos. Pelo amor de Deus, bom senso e respeito no transito, antes que vidas preciosas sejam perdidas. so depende de nos, paz no transito.

  • O problema não está em não ter semáforo(se tivermos semáforo em todo lugar ninguem anda), mas sim existir fiscalização rigida para aqueles que ficam dirigindo de forma maluca e infrigindo todo tipo de regra no trânsito, desde jogar um copo plastico pela janela do carro e outros mas criticos e deve valer também pelas loucuras do pedetres e ciclista.A fiscalização só atua em blitz para saber se tem CNH ou pagou IPVA ou estacionado em lugar proibido, mas não se vê atuação nenhuma para aqueles que fazem todo tipo de infração no trânsito, ficando mas dificil ainda quando ocorre os apagôes de policiamento tanto Militar como Municipal, quando percebe em certas épocas do mês total ausência dos mesmos na cidade.

  • A PMM tem engenharia de trânsito,onde,kd?Ruas e avenidas com poucas e(outras), sem nenhuma sinalização.Guardas de trânsitos nesta city,não existe.Trânsito em Macapá é um caos(o “O”),com a total contribuição dos condutores de veículos e pedestres.Autoridades públicas AUSENTES e salve-se quem….AFF!

  • EDUCAÇÃO NO TRANSITO URGENTE!
    A esquina da Mendonça Furtado com Manoel Eudoxio está demais, o que me assustou mais foi ver logo após o acidente em q o carro capotou, foi a EMTU fechar o trecho entre Manoel Eudoxio e Professor Tostes, PARA melhorar sinalização em frente a IGREJA EVANGELICA MINISTÉRIO BETEL, que está com uma faixa de pedestre bem em frente a porta com tudo que tem direito e de forma irregular, pois sabemos que faixa de pedestre jamais podem ser em frente de portas de todo e qualquer estabelecimento. Nada contra mas o perigo maior está há 150 m próximo e nada foi feito para melhorar. O sinal próximo a Escola Antonio João, no cruzamento da FAB, está demais no sentido Hildemar Maia/ Aeroporto, motoristas IMPRUDENTES ultrapassam constantemente, de forma irregular causando acidentes e o pior nos últimos dias tem POLICIAMENTO, que vêem e nada fazem, só nos resta pedir para que DEUS NOS PROTEJA NESSA TRANSITO LOUCO DE MACAPÁ. Ultrapassagem pela direita a cidade está campeã no RANCING, antes o acostamento nos dava segurança para qualquer perigo no transito, agora as motos e carros estão tomamdo conta e andando no acostamento, na AV. FAB, os motoristas de ONIBUS, vivem um eterno ZIG-ZAG em vez de se manterem na faixa da direita apropriada da paradas e a fiscalização NADAAAAAAA!!!!.

    • Concordo com vc quanto ao transito terrivel entre Mendoça Furtado e Manoel Eudóxio,fui moradora da Mendonça entre Manoel Eudóxio x Hamilton Silva por mais de 10 anos,presenciei vários acidentes e a maioria com vitimas bem machudas ou fatais.Posso afirmar, nesse trecho os motoristas brincam de Formula 1, e neste periodo de moradia nunca vi nenhuma modificação para mudar esse quadro terrivel!

  • Há necessidade de fazer CAMPANHAS!!! Não aquela de papeis espalhados na cidade, mas a de conscientização fazendo o MOTORISTAS, PEDESTRES, CICLISTAS E MOTOQUEIROS, terem consciência. Os CICLISTAS precisam ser parados e informados que em ruas de mão unica não se anda na contra mão em cidades grandes, que a sinalização de transito serve para eles tbm, que devem respeita-las, que a faixa que separa o acostamento da rua, não serve para eles ficarem em cima achando que estão certos é apenas uma divisória, que tem que ficar na parte interna e não tentar fazer equilibrio para de manter na faixa!.
    O PEDESTRE tem que saber que faixas de pedestres devem ser usadas e que para atravessa-las precisa tbm ter atenção, os passeios publicos devem ser usados e não andarem nos acostamentos.
    Os MOTOQUEIROS, devem saber que andar no acostamento e ultrapassar carros pela direita, está erradissimo devem se manter atrás dos carros e não fazer manobras de zig-zag deixando o transito um caos.
    Os MOTORISTAS devem ter consciencia, que ultrapassagem é pela esquerda e muitos saberem que não se anda no transito com passos de JATUBI, pela esquerda, devem ficar sempre a direita qdo quiserem passear e que sinais, preferenciais, faixas de pedestres, ambulancias enfim devem ser respeitadas.

    VAMOS FAZER ALGO ESSE BLOG DEVE AJUDAR, HÁ NECESSIDADE DO POLICIAMENTO INTERFERIR E NÃO FICAR SÓ PARADOS EM ESQUINAS COMO MANEQUIS DE PORTA DE LOJAS!

  • Campanha não adianta mais neste momento, mas sim ação efetiva das autoriadades em cima dos irreponsaveis no trânsito, pois é só pegar uma filmadora e dá uma volta na cidade que se verá verdadeiras barbaridades, para alguns pisca pisca é “opcional”. Hoje é dia de “apagão de policiamento” , só aparecem (não sei de onde)quando o acidente já aconteceu.

  • Recife, PE, 14 Jun 10.
    Trânsito e cidadania
    Essa é uma relação direta. Ora como poderemos mensurar em níveis positivos nossa cidadania se não temos segurança na mais trivial das atividades urbanas, segurança no trânsito: segurança pra trafegarmos na faixa de rolamento com a certeza de que outros condutores não “jogarão” seus veículos contra o nosso; segurança para nos deslocarmos na faixa de rolamento com a certeza de que não seremos atacados por um motociclista; segurança para conduzirmos nossa motocicleta sem sermos “fechados” por veículos maiores; segurança para usarmos a calçada e sabermos que um ciclista ou um condutor automotivo não nos agredirá com a sua presença; segurança para pedalarmos e sabermos que a ciclo-faixa não será invadida por pedestres ou por um auto-veículo. Em fim, maiores que essas dúvidas são as certezas que teimamos em não aceitar e assim evitamos corrigi-las.
    Somos um povo deseducado ou como alguns educadores preferem, somos educados as avessas, fomos educados pra levarmos vantagem em tudo. Lei de Gerson. Desde o principio do povoamento foi assim aqui nas terras tupiniquins. Veja a chegada da família real e da corte ao Rio de Janeiro. Como observou Paulo Freyre em outros momentos da vida cotidiana do nosso povo. “Dada à liberdade que tinha o europeu de escolher mulher dentre dezenas de índias. De semelhante intercurso sexual só podem ter resultado bons animais, ainda que maus cristãos ou mesmo más pessoas”. Aqui estamos mais uma fez fazendo eco ao lado mais terrível da nossa herança cultural.
    Os problemas no trânsito são apenas mais um punhado de exemplos negativos que se somam no nosso dia-a-dia, por conta dessa deseducação generalizada.

    Proponho a seguinte situação: Façamos a nós mesmo a seguinte sentença.
    Quantas vezes “eu” já franqueei a preferência: a um pedestre, a um motociclista, ou a um auto-condutor? Diante de sua resposta penso que individualmente teremos o termômetro da nossa deseducação no trânsito.
    Proponho outra situação.
    Passe a exercer a sua cidadania no trânsito, cidadania fundamentalmente é o respeito às leis e aos costumes locais e sobre tudo, respeito consigo e com a coletividade, ao mesmo tempo em que cobramos dos demais o mesmo respeito coletivo e individual.
    Teremos enormes dificuldades para construirmos cidadania efetiva se apenas as “minhas” prerrogativas forem relevantes, essa é uma atitude coletiva, como nos ensina Paulo Freire “ninguém se liberta sozinho”. Ter e exercer cidadania são analogamente viver em liberdade: liberdade para cruzar uma via pública na faixa de pedestres sem ser molestado por alguém; liberdade de trafegar em velocidade condizente com o local sem ser achacado pelo poder público; liberdade de usar o passeio público que não é público por acaso, é público para que todos indistintamente dele façam bom uso, sem ser agredido por quem quer que seja.
    Considerando que liberdade saudável redunda em responsabilidade consciente e dessa sentença se revela em cidadania individual e coletiva, penso que o exemplo do trânsito urbano é um bom começo para cultivarmos cidadania, até por que não há meia cidadania, ou você têm ou não têm cidadania.

    Gleudson Almeida é formado em Publicidade e Propaganda e Especialista em Comunicação Política.
    Gleudson Almeida – Cidadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *