Bioeconomia, cadeias produtivas na Amazônia e zoneamento ecológico-econômico. Propostas apresentadas por Waldez Góes para emendas de bancada integradas para a Amazônia

 

Emendas de bancadas integradas, zoneamento econômico e ecológico, cadeias produtivas e bioeconomia, foram algumas das propostas colocadas em pauta pelo governador do Amapá, Waldez Góes, nesta quinta-feira, 26, durante reunião do Conselho Nacional da Amazônia Legal (CNAL), presidido pelo vice-presidente Hamilton Mourão e composto pelos governadores da região.

Durante a reunião, para pautar ações do planejamento estratégico do Conselho Nacional da Amazônia Legal, Góes apresentou dois projetos, que foram elaborados por técnicos dos nove estados da região e apresentados a parceiros nacionais e internacionais: um relacionado ao zoneamento ecológico e controle de desmatamento e outro relacionado à bioeconomia. O Objetivo é que o CNAL avalie e possa apoiar esses projetos.
“Estou disponibilizando esses dois projetos do Consórcio da Amazônia. São propostas amazônidas de desenvolvimento, responsabilidade ambiental, infraestrutura integrada, bioeconomia, governança territorial e ambiental”, explicou o governador.

O presidente do Conselho, Hamilton Mourão, informou que vai reativar o Comitê de Zoneamento Econômico e Ecológico.
“Queremos avançar em projetos de desenvolvimento da Amazônia respeitando as características de cada estado”, afirmou Mourão.

 

 

Mourão também garantiu que a Operação Verde Brasil será prorrogada até abril de 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *