Bêbados no Trânsito

Essa cena perigosa e trash, aconteceu na madrugada dessa segunda-feira.
O carro dirigido por um jovem bêbado, entrou na casa da professora Odete Ferreira, na Almirante Barroso. Quebrando esteios, muro, calçada e telhado.
A casa fica no meio da quadra, nem é de esquina. Aí dá pra imaginar o estado alcoólico do bebum, que segundo os vizinhos, passou o dia inteiro bebendo com amigos e depois foi guiar carro perigosamente.
No Amapá, é fato: A Lei Seca não pegou. Qual a dificuldade?
No Rio de Janeiro, a lei Seca pegou, e artistas, autoridades e celebridades já perderam CNHs.

Até quando vamos todos correr perigo, a mercê dos bêbados, colocando vidas e patrimônio em risco?
As sequelas dos acidentes de trânsito, duram para sempre na maioria das vezes.
E são de alto custo para o estado. Os recursos da saúde, que poderiam ser usados em saúde preventiva e na cura de doenças, têm que ser usados nos longos tratamentos das vítimas de acidentes de trânsito.
Tanto dos causadores, quanto de suas vítimas.

  • Fora o o prejuízo patrimonial do Estado: semáforos, postes, fiação elétrica, acionamento de bombeiros, ambulâncias,…tudo por conta do lazer irresponsável. Acho que deveriam pagar essa conta!

  • O que falta aqui no Amapá é uma fiscalização mais séria, existem aqui muitos que se achão acima da lei, seja por motivo A ou por motivo B…! motoristaas bebem e saem a dirigir sem temer a lei. Veja um exemplo: esta sendo anunciado um open bar na JK, vc acha que alguem vai de onibus para lá, Deus me livre pegar esta Rodovia naquela noite.

  • E cadê o disque porre, seria uma excelente ação do governo, assim como a criação do disque barrulho. Esses irresponsáveis deveriam estar na cadeia.Pronto falei.

  • Todos nós sabemos que aqui no Amapá quem tem amigo importante não é pego pela lei seca.Já vi várias “autóridades” bêbadas e foram liberadas, inclusive oficiais da PM,políticos e empresários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *