Banzeiro do Brilho-de-Fogo: ensaios abertos com público iniciam hoje

banzeiro

Nesta sexta-feira, 17, começa a nova etapa do projeto Banzeiro do Brilho-de-Fogo, com os ensaios de percussão, abertos para a população, e apresentação do repertório preparado para animar o cortejo que sairá nas ruas em dezembro. A praça Floriano Peixoto é o palco dos ensaios onde os batuqueiros e público irão aprender as músicas e entrar no clima embalado por tambores, metais e outros instrumentos percussivos. O projeto está sob a batuta dos músicos, Adelson Preto, coordenador geral; Alan Gomes, diretor musical; e Paulo Bastos, diretor de harmonia e arranjo, com o apoio da Fundação Municipal de Cultura da Prefeitura de Macapá (Fumcult/PMM).

O Projeto iniciou em abril deste ano, baseado na experiência de Belém, que aproximou a comunidade da cultural popular paraense, que é o Arraial do Pavulagem.  Foram semanas de  capacitação, para os coordenadores das oficinas, com a troca de experiências com integrantes do Arraial do Pavulagem,  e para os participantes, que foram aprender nas três oficinas oferecidas, de Percussão, Adereços e Fabricação de Instrumentos. As oficinas, de graça, aconteceram no Curiaú, e em diversos pontos da cidade, como associações culturais, projetos sociais, escolas, faculdade, praça, e outros espaços.

As oficinas foram a base para este segundo momento. Os instrumentos, feitos com diversos tipos de material, inclusive reciclável,  foram fabricados por alunos e por mestre da cultura popular, e com o toque de artistas plásticos, que imprimiram sua arte nos tambores. Da oficina de Adereço, estão saindo os enfeites, como flores e laços, que irão adornar roupas, instrumentos e chapéus. E os batuqueiros do Banzeiro foram capacitados na oficina de Percussão. “É um projeto de inclusão social e cultural, voltado para todas as idades, crianças, jovens adultos e idosos participaram”, reforça Paulo Bastos, da coordenação.

Nesta etapa, os grupos das oficinas fazem o ensaio em conjunto, memorização das letras do repertório, composto de cerca de 40 canções, e treinam para se movimentar tocando os instrumentos. O público também participa do ensaio e pode interagir. “É um momento empolgante, vamos reunir em média 150 participantes das 13 oficinas, que estarão tocando seus instrumentos e aprendendo a cantar e formar o arrastão junto com o público. Esta interação é o ápice do projeto, que culmina com o Cortejo do Banzeiro do Brilho-de-Fogo, que sai nas ruas em dezembro”, disse Adelson Preto, um dos coordenadores do projeto.

Os ensaios irão acontecer toda sexta-feira e sábado, até dezembro, na praça Floriano Peixoto, a partir das 19h.

banzeiro-5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *