Analistas de Controle Externo fundam a AUD-TCE/AP

No último dia 26 de janeiro de 2018, titulares do atual cargo efetivo de analista de controle externo do Tribunal de Contas do Estado do Amapá (TCE-AP) realizaram a assembleia de fundação da Associação dos Auditores de Controle Externo do Tribunal (Aud-TCE/AP), afiliada da Associação Nacional dos Auditores de Controle Externo dos Tribunais de Contas do Brasil (ANTC).
A AUD-TCE/AP tem como finalidade contribuir para o aperfeiçoamento contínuo do Estado em benefício da população, pela contribuição ao aperfeiçoamento institucional, profissional e técnico do Órgão de Auditoria de Controle Externo do Tribunal de Contas, pela cooperação técnica em matéria sujeita ao controle externo e pela colaboração ao controle social.
Segundo o Presidente eleito, o analista de controle externo Victor Leite, a Associação vem somar esforços ao cumprimento da missão constitucional do TCE/AP, visando o fortalecimento da carreira de auditoria e privilegiando o rigor técnico na atuação do órgão de controle externo. “O objetivo da AudTCE é consolidar-se como entidade local representativa da função de auditoria do TCE/AP, apresentando à sociedade amapaense essa importante função desempenhada no Tribunal, além de buscar o desenvolvimento técnico da atividade fiscalizatória por meio do engajamento nacional às demais entidades representativas do controle externo brasileiro”.


A fundação da Associação contou com participação do presidente da ANTC, Francisco José Gominho Rosa. Na oportunidade houve a aprovação do Estatuto e a eleição da diretoria e do conselho fiscal da Associação. Para mais informações,

acesse: https://www.antcbrasil.org.br.

Quem a AUD/TCE/AP reúne?
A Associação reúne os titulares do cargo de provimento efetivo, concursados original e especificamente para o exercício de atribuições de natureza finalística, de complexidade e responsabilidade de nível superior, relativas à titularidade das atividades indissociáveis exclusivas de Estado de planejamento, coordenação e execução referentes a auditorias, inspeções, instruções processuais e demais atividades típicas de controle externo inerentes às competências do órgão técnico de fiscalização, abrangendo a fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial dos órgãos e entidades da administração pública estadual e municipal e de responsáveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *