Amapá e Guiana Francesa propõem ações de segurança na fronteira

O Governo do Amapá reuniu nesta segunda-feira, 26, com a delegação do Centro de Cooperação Policial de Saint-Georges de l’Oyapock para tratar das ações firmadas durante a XI Comissão Mista Transfronteiriça, que ocorreu nos dias 3 e 4 de julho de 2019, em Macapá.

O objetivo do encontro, que aconteceu na sala de reuniões da Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública, é discutir questões de cooperação de segurança que fortaleçam a cooperação regional em ambas as margens do rio Oiapoque, tentando aproximar as forças de segurança.

Na pauta, as autoridades trataram de ações necessárias que ainda impedem o avanço da cooperação da segurança da fronteira. De acordo com o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública do Amapá, Coronel Carlos Souza, o acordo passa por situações protocolares para que as polícias estaduais também sejam inseridas nesse acordo.

“A cooperação na fronteira tem a colaboração efetiva das polícias Civil e Militar do Amapá, juntamente com o exército brasileiro e a Polícia Federal, e nós precisamos do acolhimento da participação de polícias estaduais, para avançarmos na área de informação de inteligência, juntamente com a cooperação de ações coordenadas, com cada um fazendo suas ações do seu lado da fronteira, porém, de maneira mais alinhada, para que haja segurança para a população tanto do lado brasileiro quanto do lado francês”, destacou o secretário.

O oficial de ligação da Gendarmaria no Serviço de Segurança Interna (SSI), em Brasília, capitão Romain Pesce, sugeriu que o general da polícia francesa assine um acordo técnico com o Comando Geral da Polícia Militar do Amapá para estreitar as relações policiais e, ainda, ofereceu um curso de formação para aproximar os agentes de polícia.

“A proposta é fazer com que os policiais se conheçam, estreitem as relações profissionais e desenvolvam de fato o trabalho integrado e seguro na fronteira. Para isso, é preciso que os encontros ocorram mais vezes ao ano”, pontuou capitão Romain Pesce.

A diretora-presidente da Agência Amapá, Tânia Maria, responsável por coordenar no lado brasileiro a Comissão Mista Transfronteiriça, garantiu que as reuniões trimestrais serão mantidas.

“Tivemos atrasos por conta da pandemia, no entanto, enquanto comissão, nós garantimos a participação do Amapá nas reuniões, já que o eixo segurança é extremamente importante para a cooperação na fronteira. Além disso, está firmado no acordo que os encontros devem ocorrer de forma alternada nos dois países”, declarou a presidente.

Participaram também a Primeira Secretária da Chancelaria Política, Christelle Chatrian-Gomez, Adido de Segurança Interior, delegado-geral François Perrault, o coordenador do Centro de Cooperação Policial de Saint-Georges de L’Oyapock, Capitão Èdix Lebeau.

A comitiva francesa, acompanhada do diretor-presidente do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen), Lucivaldo da Costa, e o diretor de Desenvolvimento da Agência Amapá, Wagner Costa, visitaram o Iapen.

Pela delegação brasileira o encontro contou ainda com o comandante do 12º Batalhão da Polícia Militar em Oiapoque, Major Gerson Bitar Bandeira; o diretor do Departamento de Polícia do Interior, delegado Sandro Torrinha.

Ascom/Governo do Amapá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *