Agência de Desenvolvimento do Amapá seleciona contratos temporários

São 34 vagas, com salários que variam de R$ 879,52, para os cargos de nível médio, a R$ 1.256,48, para os cargos de nível superior, com jornada de trabalho semanal de 40 horas. Entrega de currículos vai de 25 a 27 de julho
O processo seletivo simplificado será realizado em duas etapas: avaliação curricular (de caráter eliminatório e classificatório) e avaliação documental (de caráter eliminatório). Os candidatos devem apresentar seus currículos, sem fotografia, a partir desta segunda-feira, 25, até a próxima quarta-feira, 27, no Protocolo da ADAP, localizada na Alameda Abrãao Perez, s/n, bairro Centro, próximo ao Teatro das Bacabeiras, de 8h às 11h e de 15h às 17h.

Para o nível superior as vagas estão divididas em: arquiteto (4), administrador (1), assistente social (1), pedagogo (1), engenheiro civil (8), engenheiro ambiental (1), engenheiro sanitarista (1), engenheiro eletricista (1), engenheiro agrônomo (1), engenheiro de pesca (1), engenheiro de produção (1) e contador (1). Para o nível médio são 4 vagas para agente administrativo, 1 vaga para técnico em eletrotécnica, 2 para técnico em saneamento, 5 vagas para desenhista-técnico. Os candidatos não poderão ter qualquer outro vínculo no serviço público.

Mais informações por meio do edital, disponível na sede do órgão, e pelo 3312-7214.

Fique de olho
Entrega de currículos – de 25 a 27 de julho
Análise e avaliação – 28 de julho a 1º de agosto
Resultado da avaliação curricular – 2 de agosto
Convocação para entrega de documentos – 3 e 4 de agosto
Avaliação documental – 5 de agosto
Resultado final – 8 de agosto
Período para contratação – 9 e 10 de agosto
Início da contratação – 15 de agosto

Fabrício de Paula/Seplan
Assessor de Comunicação Social

  • não iludam as pessoas com a propaganda de processo seletivo simplificado, pois já está bem claro como funcionam. quanto a questão de outro vínculo, o processo da sesa deixou bem claro que essa exigência fica só no papel e não é cumprida, basta cruzar os nomes dos selecionados no portal da transparência que se comprova o que digo. outrossim, com um salário tão irrisório, fica impossível não ter outro vínculo.
    O mais lastimável de tudo isso é que se exige 40 horas semanais em troca de tal “salário”. sinceramente não acredito! penso que é apenas uma estratégia para provocar desinteresse dos profissionais aptos a “concorrerem” a tais vagas!

  • CRUZES! com estes salários só p/quem esta matando cachorro à grito.Maior esculacho oferecer essa “mixaria” p/um nivel superior,um pedreiro tá ganhando muito mais em qualquer obra.

  • O salário oferecido aos engenheiros, além de aberração, é ilegal por contrariar lei federal que estipula a remuneração daqueles profissionais, em, n o mínimo: 10 salários mínimos. É evidente que que o governo quer estabelecer um “pacto”: finge que o engenheiro cumpre a jornada; e aquele finge que não tem outra atividade…
    att Josenildo Mendes de SOUSA

  • Meu DEUSSSSSS!!Que aberração, uma falta de respeito com o ser humano. Gente, como podemos ter um governo desse, só aqui no AMAPÁ!Os CAPIS querem que o povo fiquem em suas mão!!Perguntar a eles se vivem com esse salário de miséria!!

  • No ano que vem vou fazer campanha de graça para o do SUCATÃO, e vai ser o mais votado sem precisar de 2º turno!!

  • Esse Governo já merece processo de improbidade administrativa, por infrigir o principio da imparcialidade, eles pensam que enganam a gente com esses processos seletivos de carta marcada. Mas cada povo tem o governante que merece!!!!!!!!!!!!!!!

  • Governador o Sr. está Governador, mais é Advogado, não desvalorize a sua classe profissional, oferecendo um salário imoral como os oferecidos.

  • É muito fazer outros de palhaço…Vão no portal da transparência e observem que a presidente do ADAP além do cargo que ganha , ainda está percebendo o seu salário de professora com regência de classe e tudo..e querem pagar esse salário de miséria para quem passa cinco anos de sua vida numa faculdade.Já que é palhaçada, porque não pegam logo o curral eleitoral e contrata direto em vez de fazer as pessoas gastarem tempo e dinheiro

    • A presidente da ADAP é servidora concursada. O cargo não faz com que ela deixe de receber seu salário. Concordo que o salário oferecido é muito baixo. Mas uma coisa nao tem nada a ver com a outra…O salário dela é conquista pessoal dela…

      • Sim Alcilene, concursados preservam o salário quando recebem cargo comissionado. Eu me refiro é a regência de classe que é destinada aos profissionais que estão em sala de aula. Minha mãe é professora exerceu cargo em outro períodos e assim como ela outros profissionais perderam essa gratificação para poder exercer o cargo.Porque o Governo garante tal benefício “aos seus”,se a legislação preconiza o contrário?

  • Se o governo prega a moralização, então que se faça por onde. Vou levar meu currículo lá para ver quanto vai ser a nota final…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *