Açaí ou Juçara

Por Marco Chagas. Doutor em Gestão Ambiental

Não acompanho a “sarneymania” (mania de falar mal do Sarney) e acredito no seu talento para as letras. Saraminda é uma obra deliciosa e recomendo sua leitura em especial para os amapaenses. Também considero que Sarney deve ser um excelente chefe de família, pois mantém um casamento duradouro e sua esposa aparenta simpatia e discrição.

Trabalhei com Zequinha Sarney no Ministério do Meio Ambiente e na minha modesta opinião foi o melhor ministro que já passou pelo MMA, inclusive com muito mais capacidade de gestão do que a Marina Silva. Para quem não lembra, Zequinha fortaleceu a Secretaria de Coordenação da Amazônia e Marina a extinguiu.

Mas, recentemente o Amapá foi desprezado por Sarney ao indicar um conterrâneo para o Ministério do Turismo, inviabilizando a possível nomeação de uma amapaense para a pasta. Sarney fez sua opção e perdeu uma grande oportunidade de melhorar sua imagem não somente no Amapá, mas diante de todos aqueles que nos ironizam quando citam que os amapaenses garantiram sua aposentadoria como senador da república, coisa que a sua própria terra negou.

Não tenho estatísticas dos recursos que Sarney disponibilizou para o Amapá ao longo desses 20 anos de mandato e até acredito que foram volumosos, mas confesso que tenho muita dificuldade em avaliar os resultados.

Como Sarney é um estadista e vive de sacrifícios pela nação, seria grandioso vê-lo neste último mandato auto-declarado depurar-se dos pecados capitais e dedicar-se mais ao sofrido Amapá.

Gonçalves Dias, poeta também conterrâneo de Sarney, exaltou a terra pátria por meio da Canção do Exílio declamando que “minha terra tem palmeiras”, mas não disse se era açaí ou juçara.

  • O Amapá recebeu o (Ex)Presidente da República e lhe abraçou com 3 mandatos consecutivos. Sao 24 anos como Senador pelo Amapá de seus 80 anos de vida. Nao é pouca coisa. Daqui 4 anos estará com 84 de idade. Acredito que o povo, que tanto admira o Senador, lhe dará mais 08 anos se ele assim o desejar. O que nós, a imprensa, a sociedade e o povo precisamos perguntar é: qual a contra-partida do mais importante representante do Amapá no Senado. “O Amapá vai ter força no Senado!”, dizia.
    Também nao tenho os números do Senador Sarney para o Amapá, mas sou sabedor, por exemplo, de suas intervençoes para a soluçao da crise enérgica local nos inicio dos anos 1990, da implantaçao das ZLCMs e ,mais recentemente, dos IFETs – em Macapá e Laranjal do Jari.
    Ao contrário do que disse um ex-governante o Amapá tem história que vem sendo registrada por pesuqisadores de várias matizes. Ultimamente, uma massa crítica vem realizando esforço para interpretar o Amapá registrando e sistematizando sua história. Sarney já faz parte da história do nosso Estado. Resta saber: com qual protagonismo e facetas assumidas? Açai, jussara, pupunha, babaçu, marabaixo, bumba-meu-boi, fazendinha, calhau, etc… A história dirá.

  • Provavelmente os membros do PMDB-AP, decidiram pelo nome da Deputada Federal Fátima Pelaes para o cargo de Ministra do Turismo, sem consultar o lider do partido

  • Sim amigo! Sarney faz parte da triste história do Maranhão e do Amapá. Seu legado: pobreza e corrupçãp. Em que estado da federação dois governadores foram presos e conduzidos a Brasília? Eram seguidores de quem esses governadores que envergonhamram o Amapá? Por favor, se você precisa bajular os poderosos para sobreviver, que o faça sem constrangimento, porém nos poupe desse blá,blá,bla!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *