“A experiência da Justiça Itinerante na voz da magistratura” é tema de painel apresentado pela Desembargadora Sueli Pini em Santa Catarina

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina recebeu na última semana,  cerca de 500 magistrados que participam do 45º Fórum Nacional dos Juizados Especiais. A desembargadora Sueli Pini e o juiz Heraldo Nascimento da Costa representaram o Judiciário Amapaense nos debates. Um dos painéis em destaque foi “A experiência da Justiça Itinerante na voz da magistratura” e foi coordenado pelas desembargadoras Sueli Pini, do TJAP, e Tereza Gaulia, do TJRJ.

“Revitalizar a Justiça Itinerante! Esse é o necessário e grande propósito da Recomendação editada pelo Corregedor Nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, exortando às justiças dos estados, do Trabalho e Federal, que criem os programas e serviços de Justiça Itinerante, cumprindo os comandos constitucionais inseridos na Carta Magna em 2004, por meio da Emenda Constitucional 45”, declarou a desembargadora Sueli Pini.

 

A magistrada registrou ainda que “é honroso ver o Amapá citado como referência nessa prática”. Segundo ela, a Justiça Itinerante “começou em 1996 de forma sistematizada e calendarizada a romper os gradis dos fóruns e nunca mais parou no Amapá”.

“E como somos incansáveis, iniciamos outro desafio, o da Conciliação Itinerante que tem o mesmo DNA da nossa icônica Justiça Itinerante. Vamos fazer o melhor trabalho possível e mais uma vez seremos boa referência, certamente”, enfatizou a desembargadora Pini.

O juiz Heraldo Costa ressaltou que participar mais uma vez do FONAJE é uma grande alegria e de uma importante troca de conhecimentos. “Essa forma de fazer justiça rápida e consistente ainda motiva magistrados de todo país na busca de aprimoramento. Também é uma satisfação ver o Amapá prestigiado na pessoa da Desembargadora Pini, que coordenou um dos painéis”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *