“A ditadura me tirou o direito de nascer em meu país”, diz governador Camilo Capiberibe

“Sou o maior defensor da liberdade de expressão porque meus pais ajudaram o Brasil a construir esse momento que todos nós vivemos”, declara CamiloO governador Camilo Capiberibe participou neste sábado, 7, do lançamento do livro Florestas do Meu Exílio, do senador João Alberto Capiberibe, que ocorreu no Museu Sacaca. A obra faz um registro dos momentos vividos pelo autor, contando a história de sua prisão e tortura durante a ditadura militar.

No livro, João Capiberibe também revela em detalhes os difíceis anos de exílio na Bolívia, no Peru e no Chile, onde ele e a esposa Janete enfrentaram novos golpes militares, as experiências em Moçambique e no Canadá e o desafio de criar três filhos, entre eles Camilo Capiberibe, em meio a tantas incertezas. Foram ao todo quase dez anos de exílio até a volta ao país, em 1979, com a Anistia.

“A ditadura me tirou o direito de nascer em meu país. Por isso, sou o maior defensor da liberdade de expressão porque meus pais ajudaram o Brasil a construir esse momento que todos nós vivemos”, declarou.

A premiada escritora Ana Miranda, que escreveu o prefácio do livro, ressalta que o casal, que hoje vive em Brasília, tem uma biografia da maior retidão pela veemência de sua fé, firmeza e lealdade. “Jamais abandonaram suas crenças, nem as florestas. Depois do sofrimento de tantos anos no exílio, ele foi governar o Amapá com o conhecimento e amor nascidos no coração daquele menino criado na floresta; e ela, representante eleita, retribuiu o que havia aprendido com o povo”, afirma. “Trabalharam sempre contra os predadores das florestas, das cidades e dos orçamentos públicos; a favor das crianças pobres, mulheres, parteiras, da gente simples que vive nas matas produzindo mel, açaí, farinha, colhendo castanhas; dos índios, pescadores, seringueiros e toda a gente boa do Amapá”.

O livro, disse o senador, é uma forma de compartilhar uma parte de sua vida com o povo do Amapá. “A luta pela democracia é árdua e ainda hoje travamos batalhas para que todos tenham o direito de ir e vir”, comentou o senador.

Além de Macapá, também haverá lançamentos em Porto Alegre, em Brasília, no Rio de Janeiro e em Belém – esse, emblematicamente, será realizado no antigo Presídio São José, onde o senador João Capiberibe ficou preso e onde hoje funciona o Polo Joalheiro da Amazônia.

Secom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *