150 dias de combate ao Coronavírus: medidas adotadas no Lockdown pela Prefeitura de Macapá foram fundamentais para conter avanço da doença

Baseada no Decreto Municipal 2.058/2020, a Prefeitura de Macapá foi uma das primeiras capitais do país que adotaram, no dia 19 de maio, o Lockdown ou isolamento social rígido para tentar conter o avanço do novo Coronavírus. Como medidas, foram realizadas barreiras de trânsito e sanitárias que acabaram tendo um efeito positivo, o que acabou resultando na maior taxa de isolamento do país, 60,7%.

Em 15 de maio, o número de mortes na capital devido à Covid-19 já assustava e passava de 100, sendo mais de 2.500 casos confirmados. Somente nos primeiros dois dias do sistema de rodízio de veículos, 191 condutores foram notificados por estarem desrespeitando alguma norma prevista no Decreto Municipal. Entre elas, o não uso de máscara e transitar sem ser o dia par ou ímpar. Barreiras foram montadas em pontos de grande circulação na cidade e desinfecção de estabelecimentos foi realizada.

De acordo com o diretor de Transporte da Companhia de Trânsito, Manoel Filho, as medidas foram necessárias para que o município conseguisse conter a proliferação do covid-19 na capital. “Foram medidas duras, mas conseguimos, numa força-tarefa, fazer com que os decretos fossem cumpridos e, desse modo, conter a proliferação em massa do Coronavírus em Macapá. Vale ressaltar que o trabalho ainda continua e contamos com a compreensão da população para que sigam as normas e recomendações para sua própria segurança”, frisou.

Balanço rodízio

No período de 19 de março a 30 de julho diversas ações de fiscalização foram realizadas em vários bairros e balneários de Macapá, como Curiaú, Lontra da Pedreira, Fazendinha e Areal. Foram mais de 12 operações educativas e repressivas que resultou em mais de 50 mil veículos abordados e 700 notificações. Durante as ações também houve a entrega de mais de mil máscaras aos condutores e passageiros de veículos.

O isolamento social rígido determinou que as pessoas deveriam ficar em casa e evitar saírem. Somente as funções essenciais estavam liberadas, como a compra de alimentos e o saque de benefícios sociais em lotéricas ou bancos. Para tais ações, o uso de máscara era obrigatório. Entraram ainda como serviços essenciais o funcionamento de supermercados, bancos, padarias e farmácias. Todos em horário reduzido.

O endurecimento das medidas do Lockdown foi determinante para o sucesso do combate à Covid-19, que ainda está ocorrendo. Um exemplo se constatou no sistema de rodízio, onde somente carros de profissionais de saúde, segurança, Defesa Civil ou de uso oficial foram liberados. Também ficaram livres táxis, ônibus, veículos de cargas com gêneros alimentícios, imprensa, coletor de lixo e carros funerário.

Para Silvana Vedovelli, coordenadora do Comitê de Enfrentamento da Covid-19 de Macapá, se o Município não tivesse tomado a medida de adotar o Lockdown, o número de mortes poderia ter sido bem maior. “Se não tivéssemos adotado o lockdown, o número de morte poderia ter sido muito maior, com o aumento significativo da taxa de letalidade. Com o isolamento social rígido, tivemos redução. Melhoramos os atendimentos nas unidades de saúde e a população entendeu a medida e ficou em casa. Acreditando, principalmente, nas ações do Município”, finalizou.

Segundo o diretor de operações da Guarda Municipal, Erlon Do Espírito Santo, em toda o período de pandemia o município contou com 120 agentes operacionais, 11 viaturas por dia, que deram apoio em todas as operações de fiscalização realizada em parceria entre Guarda Civil Municipal de Macapá, Companhia de Trânsito e Transportes e Secretaria Municipal de Meio Ambiente, com apoio da Polícia Militar.

Ao todo 151 servidores foram afastados por contágio do Covid-19, onde 79 testaram positivo, 56 afastados por suspeita e 15 afastados por grupo de risco e 01 óbito. Em 5 meses já foram distribuídas 350 cestas básicas ao todo às famílias dos alunos do projeto anjos da guarda, além de 100 kits de higiene e limpeza. Foram disponibilizadas 2 Vans para distribuição de medicamentos à secretaria de saúde, por dia 6 operacionais em 3 turnos faziam a proteção policial das referidas vans.

Infrações- uso de máscara

De acordo com o Decreto nº 2.751/2020, quem não cumprir as normas estabelecidas pela gestão municipal poderá ser penalizado com advertências e multas de até um salário mínimo, no valor de R$ 1.045,00. O valor dobra para quem for reincidente. Todos os valores arrecadados serão convertidos às instituições filantrópicas.

Secretaria de Comunicação de Macapá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *