O Ministério Público do Amapá (MP-AP), através do Laboratório de Tecnologia e Combate à Lavagem de Dinheiro (LAB-LD), e o Ministério Público Federal (MPF), por meio da Procuradoria Regional Eleitoral, firmaram nesta quinta-feira (19), um Acordo de Cooperação para agilizar a troca de dados e sistemas de cruzamento de informações entre as instituições.

No termo, assinado pelo procurador-geral de Justiça do MP-AP, Márcio Augusto Alves, e pela procuradora regional Eleitoral no Amapá, Nathália Mariel, as instituições reforçaram o regime de colaboração necessário para enfrentar os mais diversos crimes praticados no Estado, especialmente os relacionados à corrupção.

Nesse sentido, caberá ao MPF auxiliar na alimentação de dados para uso do Laboratório e, em contrapartida, colocará seus sistemas à disposição do MP-AP para a busca de informações eventualmente solicitadas em apoio às investigações e ações em curso. A cooperação é por tempo indeterminado e não envolve transferência de recursos financeiros e/ou materiais entre as partes.