Débora Santos Do G1, em Brasília

O ministro do Superior Tribunal de Justiça João Otávio de Noronha negou nesta quinta-feira (16) mais um pedido de liberdade feito pela defesa do ex-governador do Amapá Waldez Góes, preso desde sexta-feira (10), suspeito de envolvimento em suposto esquema de desvio de recursos públicos no estado

O G1 entrou em contato com os advogados de Góes e aguarda retorno.

No pedido de liberdade, a defesa alegou que não há fatos que comprovem o envolvimento do ex-governador no caso. “O problema é que isso destrói a vida de uma pessoa que concorre nas eleições, está bem nas pesquisas e estaria praticamente eleito”, disse Bitencourt. Góes é candidato ao Senado pelo PDT.