Sábado de Aleluia, a programação acontece nos barracões da Favela, na Dona Gertrudes Saturnino, e na Dica Congó, duas pioneiras que dão nome aos locais das festas, e na comunidade de Campina Grande, no km 21. Os festeiros, promesseiros, público em geral, serão recebidos nos três endereços, a parir das 17h, com muito marabaixo, gengibirra e caldo, nos ambientes enfeitados com as cores da Santíssima Trindade, azul e branca, entidade festejada na Favela e Campina. Até meia-noite as caixas estarão tocando, anunciando mais um Ciclo do Marabaixo.

No Domingo de Páscoa é a vez do bairro Laguinho abrir os barracões das famílias do Mestre Julião Ramos e Mestre Pavão, para receber a população e devotos da Santíssima e do Divino Espírito Santo. As famílias do Mestres, já falecidos, e festeiros, começam os rituais religiosos e festivos, continuando a tradição deixada por  seus bisavós. Nestes ambientes, é possível perceber as diferentes gerações de povos afrodescendentes cantando o tocando juntas, da centenária Tia Zefa, aos netos e bisnetos que já tocam, dançam e cantam.

Serviço:

Rodas de Marabaixo:

Sábado de Aleluia:

FAVELA E CAMPINA GRANDE

Barracão da Dona Dica Congó – Av: Mendonça Júnior – 1275

Barracão da Dona Gertrudes – Av: Duque de Caxias – 1203

Centro Cultural Jesus Maria José – Km 21 – Rodovia Macapá/Jari (Campina Grande)

 

Domingo de Páscoa    

LAGUINHO

Mestre Julião Ramos/Tia Biló – Rua Eliezer Levy entre Mãe Luzia e José Tupinambá

Mestre Pavão – Av: José Tupinambá entre Leopoldo Machado e Jovino Dinoá

 

Mariléia Maciel

Assessoria de Comunicação – Comissão Ciclo do Marabaixo