• Seu nome era Giuseppe Maritano, que para nós, do Amapá, era simplesmente o bispo José… José Maritano, tão querido entre nós por décadas. Ele foi o segundo bispo prelado de Macapá, e o primeiro bispo diocesano. Nasceu em Piemonte, na Itália, em 18 de março de 1915. Faleceu em Roma, aos 77 anos, em 27 de dezembro de 1992 – se tivesse vivo estaria com 97 anos. Foi ordenado padre em 1939. Em 30 de dezembro de 1965 é nomeado bispo prelado de Macapá, tomando posse em 19 de março de 1966. Governou a Prelazia de Macapá até 14 de novembro de 1980, quando a prelazia é transformada em Diocese, tornando-se Dom José o primeiro bispo diocesano, até 31 de agosto de 1983.
    Sua vida foi sempre plena de muitos serviços prestados à Igreja Católica e ao “seu povo”. Falece em Roma aos 77 anos, de problemas cardíacos, em 27 de dezembro de 1992. Se estivesse vivo, estaria com 97 anos. Só nos resta comemorar a presença dele entre a gente…. e a saudade que ele deixou. (está no site do Edgar Rodrigues)

  • Seu nome era Giuseppe Maritano, que para nós, do Amapá, era simplesmente o bispo José… José Maritano, tão querido entre nós por décadas. Ele foi o segundo bispo prelado de Macapá, e o primeiro bispo diocesano. Nasceu em Piemonte, na Itália, em 18 de março de 1915. Faleceu em Roma, aos 77 anos, em 27 de dezembro de 1992. Foi ordenado padre em 1939. Em 30 de dezembro de 1965 é nomeado bispo prelado de Macapá, tomando posse em 19 de março de 1966. Governou a Prelazia de Macapá até 14 de novembro de 1980, quando a prelazia é transformada em Diocese, tornando-se José o primeiro bispo diocesano, até 31 de agosto de 1983.
    Sua vida foi sempre plena de muitos serviços prestados à Igreja Católica e ao “seu povo”. Falece em Roma aos 77 anos, de problemas cardíacos, em 27 de dezembro de 1992. Se estivesse vivo, estaria com 97 anos, completados no ultimo 18 de março. Só nos resta comemorar a presença dele entre a gente…. e a saudade que ele deixou. (extraido do site do colega historiador Edgar Rodrigues).

  • Dom José Maritano deu algumas aulas de religião, no Colégio Amapaense, das quais participei. Foi um bom pastor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *