A Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público Federal, deflagrou na manhã desta terça-feira (06/03) a Operação “Falsum Virtual”, que investiga atos ilícitos praticados pelo Superintendente do Ibama no Amapá em benefício de empresa madeireira do Estado.


O servidor é suspeito de inserir dados falsos no Sistema DOF (Documento de Origem
Florestal), utilizando computadores do próprio órgão. O DOF constituí licença obrigatória
para o transporte e armazenamento de produtos florestais de origem nativa e contém as
informações sobre a procedência desses produtos.
Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão, sendo um na residência do
investigado e outra na Sede do Ibama/AP, ambos em Macapá/AP.
Ainda de acordo com as investigações, o atual Superintendente do Ibama tem dificultado a
realizações de ações conjuntas entre o órgão ambiental, o Ministério Público Federal e a
Polícia Federal, por meio de atos ordinatórios, atrapalhando as investigações em curso.
O investigado poderá responder pelos crimes de inserção de dados falsos em sistema de
informação e obstrução de investigação que envolve organização criminosa. Se condenado
poderá cumprir pena de até 20 anos de reclusão.

O nome da Operação vem do latim, em alusão à falsa inserção de dados em sistema virtual.

ASCOM/PF-AP