Deputado Milhomen defende investimentos para comunicação pública e mídias alternativas

Milhomem-CIMG3302

Esta a Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados debateu formas de financiamento para pequenas empresas de comunicação, emissoras públicas e comunitárias.

Com a presença de representantes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), do Movimento Social Comunicação Fora do Eixo, da Empresas Brasil de Comunicação (EBC) e da Associação Brasileira de Canais Comunitários – ABCCOM, foram discutidas formas de desenvolver a comunicação pública no país.

O deputado Evandro Milhomen (PCdoB), vice-presidente da comissão, defendeu o investimento no setor. “Trabalhar financiamento sem a possibilidade de faturamento é inviável”. E fez criticou as regras de concessão. “O marco regulatório precisa trabalhar melhor a concessão de rádios comunitárias, há muita rádio comunitária que não é comunitária, é preciso rever a concessão no congresso”, disse.

Foram apresentados os dados divulgados pela Associação Brasileira de Empresas e Empreendedores da Comunicação (Altercom) que mostram que 46% das pessoas leem jornais, mas somente 11% são leitores da grande mídia, que ganha o financiamento público, geralmente integrantes dos grupos Globo, Record ou SBT. Os demais consomem informações cotidianas por meio de blogs, sites, ou jornais online.

A comissão vai solicitar uma audiência ao BNDES e Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) para discutir as formas de financiamento para o setor a destinação de verbas publicitárias do governo.

Agência UNOTÍCIAS

http://www.unocomunicacao.com.br/unoticias