Obrigada, querido professor Munhoz!

O Amapá perde um dos seres humanos mais especiais que Deus lapidou para ser mestre de homens, guardião de saberes, nossa maior referência na Educação e na Cultura, nosso mais inquieto cidadão do mundo, das palavras, das aventuras. Nosso terno professor Antonio Munhoz nos deixou na tarde desta segunda-feira (22) e, assim como milhares de jovens estudantes, ele também foi meu mestre e não ouso falar de sua morte com lamentações. Quero testemunhar a honra de ter, da juventude, lembranças das orientações e ensinamentos deste dileto professor, enquanto meu professor no Conservatório Amapaense de Música, nos idos dos anos 80.

Carregado de emoção e em nome de tantos homens e mulheres que também foram seus alunos, seja no conservatório, seja em tantas outras salas de aula, externo meu sincero e singelo agradecimento por teres contribuído em minha formação como estudante e como pessoa. Sua partida nos deixa triste. Contudo, celebraremos sempre a sua vida, celebraremos sempre sua bondade, lembraremos às gerações futuras do legado, imortalizaremos seu nome e suas obras com o respeito com que tornavas imortais as grandes obras literárias e musicais do seu incalculável acervo literário.

Obrigado! Obrigado pelo carinho e cuidado no trato de todos! Obrigado por ter ajudado na formação de tantas pessoas! Obrigado por nos inspirar a ser inquieto colecionador de histórias! Obrigado por nos mostrar que nossas pernas podem alcançar muito além que um passo! Obrigado por nos mostrar que humildade é sinônimo de grandeza! Obrigado por ter feito parte das nossas vidas! Obrigado por ter feito parte da minha vida!

Em sua memória, fica decretado luto oficial de três dias no município de Macapá.

Vá com Deus, grande mestre!

Clécio Luís
Prefeito de Macapá