O ex-comandante da Polícia Militar do Estado do Amapá (PM/AP), coronel Carlos Souza, recém-empossado como Secretário de Estado da Justiça e Segurança Pública, realizou sua primeira visita institucional ao presidente do Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), desembargador Carlos Tork, na manhã desta segunda-feira (02). “Entendo que para melhorar a segurança pública no estado precisamos envolver todos os atores responsáveis pelo sistema de Justiça e segurança”, disse o secretário.
O Cel. Carlos ressaltou que a Justiça será de fundamental importância para o sucesso das ações de segurança pública que pretende implementar. “O desembargador Carlos Tork já demonstrou que é um parceiro preocupado com a questão, inclusive com a criação e condução do Comitê Executivo de Segurança Pública do Amapá, que já discute ações efetivas com todas as instituições afins”, declarou o novo gestor.
Além de defender o fortalecimento das instituições e das polícias, com trabalho unificado e efetivo, o Cel. Carlos disse que “o sistema penitenciário não pode ser uma universidade de formação de criminosos, mas tem que ser um local de ressocialização”. O novo secretário disse também que recebeu do presidente do TJAP o que esperava, ou seja, “colaboração e disposição para encontrar soluções para os problemas da segurança pública”.


Segundo o gestor, em 30 anos como integrante da Polícia Militar, é a primeira vez que se depara com um volume de recursos destinados ao setor como o que encontrou ao assumir a SEJUSP. De acordo com os dados que apresentou, a secretaria tem R$ 108 milhões para licitar este ano, com montantes direcionados para as mais diversas áreas da segurança, desde a construção do novo presídio até aquisição de armamentos e investimentos em inteligência.
“Não podemos errar e ainda no primeiro semestre vamos lançar a licitação para construção da nova penitenciária, que será instalada no km 17 da BR 210. Esse recurso, no valor de R$ 59 milhões, já está contratado pelo Departamento Penitenciário (DEPEN). Os avanços vão começar a aparecer, mas precisamos estar irmanados para que possamos avançar com qualidade”, finalizou o Coronel.

– Macapá, 02 de abril de 2018 –
Assessoria de Comunicação Social