A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) vem por nota esclarecer que já tomou medidas necessárias para evitar que a greve dos trabalhadores de limpeza e conservação afete os serviços de assistência à saúde dentro do Hospital de Clínicas Alberto Lima (HCAL), inclusive a realização de cirurgias previamente agendadas.

Uma das primeiras medidas para evitar a descontinuidade nos serviços do HCAL foi providenciar o remanejamento de trabalhadores de outras unidades hospitalares para garantir a limpeza e higienização do hospital antes e após os procedimentos cirúrgicos.

A Sesa também esclarece que, mesmo com a greve, 30% destes trabalhadores continuam desempenhando suas funções normalmente. A Secretaria de Estado da Saúde esclarece que há débito com a empresa Amapá Serviço o equivalente a um mês e meio de salário referente aos meses de março e abril deste ano. O atraso de pagamento cobrado pelos trabalhadores é de responsabilidade da empresa e não da Sesa.

A Secretaria de Saúde antecipa que dentro de 60 dias deverá ser concluída a licitação para a contratação de uma empresa que assumirá este serviço por meio contratual.