Vimos por meio desta, nos posicionar sobre as atuais especulações a respeito da conjuntura política local e a condução dos diálogos pré-eleitorais no Amapá que envolvem o PSOL;

Por conta disso, esclarecemos:

1.      Que temos plena convicção e confiança, que o diretório estadual do Amapá construirá alternativas condizentes com a linha política-ideológica, e a tática eleitoral para o período, levando em conta a conjuntura política e nosso projeto para o Estado do Amapá;

2.      O Diretório estadual do PSOL, na pessoa de seu presidente Randolfe Rodrigues, reúne capacidade política, nossa confiança e nos representa na movimentação em relação às conversas eleitorais para esse pleito de 2010;

3.      O PSOL é um partido político independente e autônomo não se sujeitando a ficar a mercê de interesses eleitorais individuais ou familiares que desconsiderem a inserção da totalidade dos atores políticos relevantes regionais. Sendo assim, o PSOL distingue a necessidade de compor politicamente e fazer alianças com a situação de adesão política e submissão eleitoral que a ele querem impor;

4.      Randolfe Rodrigues é um dos quadros políticos mais importantes de nosso partido, além de compor a direção nacional máxima do PSOL sua pré-candidatura ao senado é uma de nossas prioridades nacionais;

5.      Por fim, lamentamos a postura daqueles que na busca de seus intentos políticos, e sem levar em consideração a história e as necessidades atuais da luta do povo, tentam desqualificar a legítima pré-candidatura de Randolfe Rodrigues ao senado, pelo viés da desconstrução leviana, com o claro objetivo de confundir, a opinião pública. As manobras, distorções e inverdades não constroem a democracia que almejamos e necessitamos.

Ao povo do Amapá: É hora do novo! Fé na vida, fé no que virá!

Brasília, 14 de março de 2010.

Afrânio Boppré

Secretário Geral do Diretório Nacional do PSOL