Mas genthy….

Genteeee. Fundaram uma Associação dos incluídos e excluídos dos da transposição.

Enquanto muitas pessoas se pegam à esperanças de passarem a ser servidores públicos mesmo sem ter feito concursos, e alguns políticos iusam a transposição para enganar e fazer promessas  de que muitos passarão a ser servidores federais, os concursados, com direitos adquiridos pela PEC 111, grande parte, inclusive EU, segue esperando pela transposição.

#Oremos

  • Também sou concursado em 1991, sou servidor do quadro efetivo do TJAP desde junho de 1992, já conhecia a EC60, que concedeu os direitos aos servidores de Rondônia, estivemos também nas primeiras reuniões Brasília-DF, que encejaram as PECs 111 e 199, dando origem as ECs 79 e 98 da transposição. Sou apenas um associado, para melhor esclarecimentos, quis sê-lo, por simples razão, defender o meu direito constitucional de transposição, um direito isonômico, que posto, se outros servidores em diversas situações, foram aquinhoados com o processo de transposição baseados nos ADCTs, que estabelecem 10 anos de transição para a completa independência administrativa e financeira dos novos Estados nascidos dos territórios federais, daí justifico estar engajado nessa luta com os associados da AIETAP. Não sou candidato a cargo político no estado do Amapá e, aconstituição da AIETAP não tem caráter político, mas sim de conglomerar todos aqueles que nas mesmas condições, sintam-se preteridos por quaisquer motivos. Não faço parte da Diretoria efetiva da associação, aceitei ser adjunto, entendo que os servidores do JUDICIÁRIO, TJAP, da ALAP, do MP-AP e do TCE, tem direito a transposição. Nós servidores do judiciário, fizemos concursos públicos antes de 1993, sob a égide da Lei 8.112/90, inexistência da Lei 066/93, estatutos dos servidores públicos federal e estadual do Amapá. Portanto, além da isonomia, como sendo um dos pontos a serem observados. O convite foi público, não houve participação política partidária, a AIETAP tem amplo espectro de promover as ações junto a Justiça Federal para tanto, tem também o apoio da OAB-AP. Assim sendo, peço a nobre jornalista que reconsidere os seus comentários e busque junto aos Diretores e Assessores Jurídicos da AIETAP melhores esclarecimentos, para conhecimentos. Diretora Jurídica Dra. Sandra Elísia, 981219686 Diretor Presidente Charles Oliveira 999044760.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *