Mutirão do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral tem o objetivo
de coletar assinaturas para Projeto de Lei sobre a vida pregressa dos
candidatos e acontecerá na semana da pátria. Reunião para tratar do
evento ocorrerá no dia 31 de agosto, no auditório da Justiça Federal.

O Comitê do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral no Amapá, em
parceria com os representantes da Associação Nacional dos Procuradores
da República (ANPR) no Estado, participará da Mobilização Nacional pela
coleta de assinaturas para o Projeto de Lei de iniciativa popular que
pretende aumentar as situações que impeçam o registro de candidatura,
levando em conta a vida pregressa dos candidatos.

Em Macapá, o recolhimento de assinaturas acontecerá, na Semana da
Pátria (1º a 7 de setembro), culminando numa grande coleta de
assinaturas nos dias 5,6 e 7 de setembro, em vários pontos da capital
amapaense.

Com o objetivo de acordar a atuação de diversas instituições entidades
e organizações sociais, haverá uma reunião no próximo dia 31 de agosto,
a partir da 14h, no Auditório da Justiça Federal no Amapá, localizada na
Av. FAB,1374, Centro, onde serão determinados os meios de atuação e os
locais de coleta de assinaturas. A reunião será aberta ao público que
desejar contribuir com a campanha e à imprensa em geral.

A mobilização é uma ação do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral
(MCCE). O Projeto de Lei sobre a vida pregressa dos candidatos pretende
alterar a Lei de Inelegibilidades. De acordo com o texto do projeto, a
condenação criminal por improbidade administrativa resultaria em
inelegibilidade do candidato. No caso dos políticos que detém foro
privilegiado, a proposta é que a inelegibilidade decorra do recebimento
da denúncia pela justiça.

Mais informações:
www.mcce.gov.br